InícioClubes15 clubes “Internacionais” aqui no Brasil.

15 clubes “Internacionais” aqui no Brasil.

Clubes “Internacionais” aqui no Brasil.
Imaginemos um campeonato aqui no Brasil com 15 times internacionais. Que tal, confrontos entre Real x Juventus, ou Barcelona x Milan. Mas tudo ficará na hipótese, vamos a seguir ver uma relação de clubes “internacionais” que existem/existiram aqui nos Estados Brasileiros.

BARCELONA-RJ
Surgiu em 1999, na cidade do Rio de Janeiro, como sucessor do Internacional Futebol Clube (1995), e tem disputado a 2ª.divisão desde 2017 garantido nesta divisão para 2019.
Temos outro Barcelona que fez 2 anos de existência agora em outubro, da cidade de Vilhena, Rondônia. Antes de 2016 disputava competições locais amadoras. Foi vice-campeão em 2017 e 2018, em decisões contra o Real Desportivo. Também disputou a 4ª.divisão do Brasileiro deste ano, tendo jogado apenas as 6 partidas da Primeira Fase.

MILAN-RS
Em 1989, na cidade gaúcha de Júlio de Castilhos surgia o Esporte Clube Milan, que teria duas participações na 2ª.divisão estadual em 1995-1996. Doze anos depois retornaria na 2ª.divisão entre 2008 e 2012, suas últimas participações.

REAL MADRI-ES
Lá no final dos anos 1950, surgia o Real Madri Futebol Clube, da cidade de Colatina (Madri sem o “d” no final), que tem registrada uma participação na 2ª.divisão capixaba de 1994, quando em 10 partidas, empatou 3 e perdeu 7, ficando na última colocação dos 12 participantes, muito diferente o Real Madrid da Espanha.

BETIS-MG
Outro time como nome espanhol, fundado em 1999 na cidade de Ouro Branco. Nestes dois últimos anos, disputou a 3ª.divisão do campeonato mineiro, e com campanhas ruins, na última colocação em 2017 (9 participantes) e 11º em 2018 (13 participantes) e sofrendo goleadas de 0x7, 0x6, 1×7, 3×5 e 0x4.

AJAX-MA
Da cidade de Pindaré Mirim, participou isoladamente do campeonato estadual de 1980, no Maranhão, em confrontos contra o Tocantins e Imperatriz no 1º.turno, e no 2º.turno contra todos participantes, com resultados de 0x2 Moto, 0x4 Sampaio e 0x1 Maranhão.

ARSENAL-MT
Da cidade de Sorriso, o Arsenal foi fundado em 1991, e por uma única vez disputou o campeonato mato-grossense, em 2002, com 6 partidas no grupo contra Sinop-AA, Dom Bosco e Santa Cruz, e na fase seguinte contra o Juventude, que iria para a decisão contra o Operário-FC.

MANCHESTER-MG
Não chegou a ser um clube da cidade de Juiz de Fora, mas sim uma Cooperativa de Futebol, que em 1993 foi criada com a união dos departamentos de futebol de Tupi, Sport e Tupynambás, tiveram a intenção de ter um representante forte para a cidade. Como ocupou a vaga do Tupi, também na imprensa chegou a ser conhecido como Tupi-Manchester, e disputou a 2ª.divisão em 1994 e na 1ª.divisão em 1995, quando foi rebaixado e extinto.

ROMA-PR
Em 2000, na cidade de Apucarana, surgia Roma Apucarana, que teve como origem a conquista do time sub-20 da Taça São Paulo de Juniors em 2000. O clube conquistaria também a 2ª.divisão estadual em 2010. Participou por 7 vezes da 1ª.divisão entre 2003 e 2012. Em 2014, em fusão com o Cincão, formou o Apucarana Sports, que disputou a 2ª.divisão estadual entre 2014 e 2017, sendo rebaixado para a 3ª.divisão em 2018.

JUVENTUS-SP
O “Juventus” temos muitos pelo país, em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Acre (com 14 títulos Estaduais), mas o destaque fica com o Juventus de São Paulo com sua histórica de imigrantes italianos, escolhendo o nome da “Juventus de Turim” e depois com as dúvidas sobre as cores do clube, o grená e branco, do “Torino de Turim”, rivais na Itália. Um apelido surgia de forma carinhosa, do “Moleque Travesso” – pois aprontava nos confrontos contra os grandes de São Paulo, e um título nacional, da Série B – Taça de Prata, de 1983. Também conquistou a Série A2 Paulista (2005) e uma Copa Paulista (2007).

PORTO-PE
Em 1993, na cidade de Caruaru, surgia o Clube Atlético do Porto, com o objetivo de participar das competições amadoras da cidade, mas logo faria sua inscrição na Federação Pernambucana, e substituía o Atlético Clube Caruaru, com suas cores preto, branco e azul. Possuiu 22 participações na 1ª.divisão do campeonato estadual, apesar de nos dois últimos anos estar na 2ª.divisão, como estará também em 2019.
Ainda nos anos 1990, entre 1994 e 1997, jogou a 3ª.divisão do Brasileiro, e depois ainda esteve na Copa do Brasil, Copa do Nordeste, na 3ª.divisão novamente em 2004 e 2006, e pela última vez em 2014, na 4ª.divisão nacional.
Conquistou a 2ª.divisão estadual em 2003.

E além de terem nomes de clubes internacionais, mais outros 5 times ainda estão no mesmo Estado, em Sergipe e finalizando, no Amazonas.
Em 3 cidades sergipanas, Carmópolis (River Plate – 1967), Cristianópolis (Boca Junior – 2004) e Rosário do Catete (Rosário Central – 2016), um confronto de “argentinos”.

BOCA JUNIOR-SE
Participou mais do campeonato sergipano, em 8 oportunidades, seguidamente nos últimos 4 anos, mas nenhum título, e boas participações nos confrontos contra Sergipe, Confiança e Itabaiana.

RIVER PLATE-SE
Entre 2010 e 2013, 4 anos na 1ª.divisão, e dois títulos conquistados, logos nos dois primeiros anos. Desde então não mais participou de divisões do futebol sergipano.

ROSÁRIO CENTRAL-SE
O mais novo “time argentino”, com 3 participações na 2ª.divisão estadual.

NACIONAL-AM
Existem muitos “Nacional” no Brasil, mas escolhido este por justamente no mesmo Estado termos o Penarol, que são grandes rivais no Uruguai. Em 1913 surgia na capital Manaus, e tornaria um dos maiores campeões estaduais do País. Participações em competições nacionais desde 1969, nas 4 divisões do Brasileiro, na Copa do Brasil, Copa Norte/Verde. Para deixar de lembrar outros “Nacionais”, no Rio Grande do Sul, no Paraná, em São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Espírito Santo e Paraíba.

PENAROL-AM
Em 1947, na cidade de Itacoatiara, surgia o Penarol, que pela primeira vez participaria do campeonato amazonense em 1980. Seriam 10 anos seguidos até 1989. Uma participação isolada em 1993, para depois retornar em 2009, de forma mais forte, e a conquista do bicampeonato estadual 2010-2011. Em 2016, disputaria a 2ª.divisão estadual, mas retornando no anos seguinte.
Ainda em 2011, foram 3 decisões entre Penarol x Nacional, no 1º.turno com vitória do Penarol por 2×1, no 2º.turno com vitória nos pênaltis para o Nacional depois de empate em 2×2, e nas duas partidas da decisão do campeonato, dois empates em 1×1, e vitória nos pênaltis para o Penarol.

Imaginar um campeonato com todos estes “semelhantes” talvez seja até mais difícil. Muitos não existem mais, e poucos são aqueles que conquistaram uma história de bons resultados.

Post Anterior
Um pouco de Timemania, 1250 sorteios.....
Próximo Post
Um pouco de Volei Masculino e Feminino....

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.