InícioCompetições25 anos de Premier League – Inglaterra

25 anos de Premier League – Inglaterra

Premier League – 25 anos
Atualmente, a Premier League Inglesa é o campeonato nacional mais rentável e organizado no mundo do futebol. Grandes jogadores estão no futebol inglês, os estádios sempre lotados, a motivação sempre alta para a disputa do título. Mas, para chegar até aqui, foram estas duas décadas e meia de evolução. Há 25 anos, em 15/08/1992, iniciava uma nova fase. Desde então foram 582 rodadas e 5946 jogos.

A transformação
Uma nova estruturação foi realizada ao final da temporada 1991-1992, com a criação da Premier League, a divisão de elite do campeonato inglês, e com as subsequentes divisões denominadas de 1ª.divisão, 2ª.divisão e assim por diante. Todo movimento de clubes de acesso/descenso permaneceram os mesmos do final da temporada. As principais mudanças estavam na qualidade do espetáculo com novas exigências em termos de conforto, segurança e condições gerais dos Estádios; nos investimentos recebidos pelos grupos para rever suas estruturas tanto com relação aos jogadores quanto aos outros seguimentos diretamente envolvidos com a prática do futebol e seus campeonatos. Uma remodelação administrativa, profissional e principalmente na credibilidade do futebol.

A criação da Premier League poderia até ser um divisor de águas, se fosse em outro país menos importante do cenário do futebol. Mas na Inglaterra, já com 103 anos de campeonato inglês e outros 120 anos de Copa da Inglaterra, as mudanças e objetivos de gestão eram necessário para superar alguns anos de violência nos Estádios e falta de credibilidade do torcedor e da mídia em relação ao futebol praticado no país.

A crise no final dos anos 1980
Depois da tragédia de Bruxelas em 1985 na decisão da Copa dos Campeões (atual Champions) entre Juventus x Liverpool, os clubes ingleses estiveram suspensos das competições europeias por 5 anos. Tudo parecia ruir. Além das medidas de gestão, administrativas e busca de investimentos para estruturar os clubes e suas equipes, também novas determinações elaboradas pela F.A. com relação ao espetáculo que deveria ser o futebol. Padronização dos Estádios, segurança, acessos, conforto ao torcedor e qualidade de instalações gerais foram primordiais para esta nova fase do futebol inglês.

Com relação ao campeonato, seus participantes, seu modelo de disputa, tudo permaneceu seguindo o de sempre, com acesso e descenso entre as divisões. O tempo de disputa também, entre agosto de um ano e maio do ano seguinte. A supercopa, a copa da Inglaterra e a copa da liga inglesa, todas dentro do calendário anual. O tradicional estádio de Wembley recebendo grandes jogos, geralmente as decisões das copas.

Os campeões ingleses
O que até então estavam nas estatísticas dos campeonatos ingleses, era a liderança do Liverpool com 18 conquistas, seguido do Arsenal (10), Everton (9), Aston Villa (7), Manchester United (7) e Sunderland (6). Todos estes campeões ao longo de décadas. Daqui em diante, mesmo com as modificações estruturais e de gestão, os campeões não deixariam sua história para trás. Logo de início, o clube que pudesse aproveitar e desenvolver suas novas gestões teria a oportunidade de estar entre os melhores e mais capacitados nas disputas. E neste ponto, o Manchester United largou muito bem, e nos primeiros anos conquistaria 7 títulos nacionais. O surpreendente Blackburn Rovers conquistaria o título da 3ª.edição da premier league e o Arsenal com sua 11ª.conquista.
No cenário europeu, depois de 1985 e os 5 anos seguintes, em 1994 o primeiro título conquistado com o Arsenal na RECOPA e também o mesmo para o Chelsea em 1998, que também conquistaria a Supercopa da Europa no mesmo ano. Na Champions, o Manchester United em 1999, na Copa da UEFA o Liverpool em 2001, seguindo-se com uma supercopa no mesmo ano.

A virada do século
Virando para o século XXI (pela segunda vez o campeonato inglês virando o século), a Premier League foi seguindo e evoluindo em vários pontos de sua estrutura e gestão. A F.A. continuava no comando do futebol e suas regulamentações, mas com os clubes com sua independência de busca de investimentos, de forma a qualificar os próprios clubes, seus patrimônios e seus torcedores. Além do Manchester United, outro clube que se estruturou muito bem foi o Arsenal, e ambos durante 9 campeonatos, entre 1996 e 2004, se revezaram nas conquistas, mas sempre lutando pelas primeiras posições. E ambos tinham suas rivalidades, o United sobrepondo historicamente sobre o City e o Arsenal o mais forte contra o eterno rival Tottenham.

Já em Liverpool (maior campeão até 2009) tentava entrar neste novo momento do futebol inglês, mas ainda passa em branco nestes 25 anos, e seu rival de cidade, o Everton, ainda mais distante desta realidade. Mas em Londres, havia um terceiro clube com potencial, e recebendo investimentos externos do país, o Chelsea começou a se estruturar e entrar no modelo de gestão e expansão de sua marca, buscando assim o aumento de investimentos com sua visibilidade ampliada e conquistando torcedores. O clube que detinha apenas o título inglês de 1955, já vinha conquistando títulos da Copa (2), Liga (2) e Supercopa (1), quando em 2005 passaria a ser o 4º.clube a conquistar a Premier League. No ano seguinte o bicampeonato. Entre 2005 e 2009, foram 8 conquistas nacionais inglesas. Muito para um clube até então intermediário. Mais três conquistas europeias, com Liverpool na Champions em 2005 e também a supercopa e o Manchester United na Champions em 2008 numa decisão doméstica com o ascendente Chelsea. Também pela Champions, dois vices em 2007 (Liverpool) e 2009 (novamente com o Manchester United).

O Manchester United supera o Liverpool
Caminhando para completar suas duas primeiras décadas, a Premier League definitivamente se portava como o campeonato mais organizado e rentável no mundo, e as maiores contratações de jogadores de qualquer parte do mundo tinha destino certo. O Manchester United continuava a frente, já como o maior campeão inglês, com seu 19º.título em 2011, superando o Liverpool (ainda sem conquistas em 24 edições), o Arsenal mesmo com sua grande torcida e estrutura vai seguindo no 12º.ano sem o campeonato nacional, satisfazendo sua torcida apenas com Copas, Ligas e Supercopas. O Chelsea com mais duas conquistas da Premier League vai ficando em novo patamar no cenário inglês. Um novo integrante do seleto grupo de campeões desde 1993, o rival do United em Manchester, o City com grandes investimentos externos passava a montar um elenco mais competitivo e consegue conquistar dois títulos, em 2012 e em 2014. Em 2015, o Chelsea remonta um time sob o comando do conhecido técnico José Mourinho e conquista a Premier League pela 5ª.vez.
Com pelo menos 4 a 5 clubes com elencos fortes e bem treinados, favoritos ao título, não haveria possibilidade para surpresas de menor investimento. Mas isso acontece, e 20 anos depois, um outro campeão, um clube de menor investimento. Depois do Blackburn Rovers em 1995, temos em 2015 o Leicester, que em 2013 havia conquistado a 2ª.divisão inglesa, feito uma campanha se salvando do rebaixamento em 2014, e um título incontestável em 2016. Bons jogadores, bom esquema tático e a taça. Tornou-se o 6º.título clube a conquistar a Premier League, desde 1993.
Na 25º.edição da Premier League, temporada 2016/2017, coube ao Chelsea levantar a taça, com uma campanha de liderança em todo campeonato.

Novos Estádios
E continuam com investimentos pesados na estrutura para os torcedores, ou seja, nos estádios. Os de maior capacidade, excetuando Wembley (utilizado nas finas de Copas e Supercopas) quase sempre estiveram no norte do país, em Manchester, com 76.000 para o Old Trafford do United, 55.000 para o City no Etihad Stadium, em Liverpool com 55.000 no Anfield (Liverpool), em Newcastle, com 52.000 no Saint James Park (Newcastle), e em Sunderland com 49.000 no Stadium of Light.
Mas também em Londres, em 2006, o Arsenal inaugurava seu Emirates Stadium para 60.000. O West Ham, que utilizava o Uptown Park para 35.000 ao longo de décadas, na temporada 2016/2017 passava a utilizar o Olympic Stadium (60.000) aumentando sua média por jogo de 33.000 para 55.000 (média superior ao Chelsea e Tottenham) um clube de menor porte que Arsenal, Chelsea e Tottenham. Este último, na temporada passada, demoliu o tradicional White Hart Lane (36.000) e em seu lugar em construção bem avançada seu novo Estádio para 60.000. Nesta temporada estará utilizando o Estádio Wembley (90.000) e provavelmente deverá estar lotado em toda temporada 2017/2018. E finalizando, ainda nesta direção de ampliações, o Chelsea até já divulgou imagens do projeto de ampliação do Stamford Bridge, atualmente para 42.000.
O maior artilheiro na história é o Alan Shearer com 260 gols seguido de Andy Rooney, nesta temporada retornando ao Everton, com 198 gols.

Planejamento
Mais de duas décadas para alcançar resultados em todos os aspectos, econômico, administrativo, torcedores, credibilidade, investimentos, e principalmente continuar atentos para as transformações naturais com o passar do tempo.
Nenhum projeto ou mudança vai alcançar resultados imediatos.
Esta prerrogativa ainda não temos aqui no Brasil.

Premier League – campeões / vices / número de títulos.
1993 Manch.United (8) – Aston Villa (7)
1994 Manch.United (9) – Blackburn Rovers (1)
1995 Blackburn Rovers (3) – Manch.United (9)
1996 Manch.United (10) – Newcastle (4)
1997 Manch.United (11) – Newcastle (4)
1998 Arsenal (11) – Manch.United (11)
1999 Manch.United (12) – Arsenal (11)
2000 Manch.United (13) – Arsenal (11)
2001 Manch.United (14) – Arsenal (11)
2002 Arsenal (12) – Liverpool (18)
2003 Manch.United (15) – Arsenal (12)
2004 Arsenal (13) – Chelsea (1)
2005 Chelsea (2) – Arsenal (13)
2006 Chelsea (3) – Manch.United (15)
2007 Manch.United (16) – Chelsea (3)
2008 Manch.United (17) – Chelsea (3)
2009 Manch.United (18) – Liverpool (18)
2010 Chelsea (4) – Manch.United (18)
2011 Manch.United (19) – Chelsea (4)
2012 Manch.City (3) – Manch.United (19)
2013 Manch.United (20) – Manchester City (3)
2014 Manch.City (4) – Liverpool (18)
2015 Chelsea (5) – Manchester City (4)
2016 Leicester (1) – Tottenham (2)
2017 Chelsea (6) – Tottenham (2)

Conquistas na Premier League
Manch.United (13), Chelsea (5), Arsenal (3), Manchester City (2), Blackburn Rovers (1) e Leicester (1).

Na história do Campeonato inglês
Manchester United (20), Liverpool (18), Arsenal (13), Everton (9), Aston Villa (7), Chelsea (6), Sunderland (6), Sheffield Wednesday (5), Manchester City (4), Newcastle (4), Blackburn Rovers (3), Leeds United (3), Wolverhampton (3), Huddersfield (3), Derby County (2), Tottenham (2), Portsmouth (2), Preston North (2), Burnley (2), Leicester (1), Nottingham Forest (1), Ipswich (1) e West Bromwich (1).

Post Anterior
Há 1 ano, medalha de ouro para o Brasil, nas Olimpíadas 2016.
Próximo Post
2017/2018 - clubes que subiram para a 1a.divisão nos campeonatos nacionais na Europa

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.