InícioMomento HistóricoBrasil, Torneios perdidos na história – 1933/2017

Brasil, Torneios perdidos na história – 1933/2017

Torneios Perdidos na História
Com a recente conquista do Londrina-PR da 2ª.edição da Primeira Liga, vem a tona a lembrança de muitos torneios que existiram ao longo dos anos e que depois não prosseguiram.
Na história do futebol brasileiro, muito pela falta das estruturas de calendário, há décadas, alguns torneios surgiram e ao mesmo eram extintos, pois ora preenchiam um espaço do calendário, e ora era criado como uma competição que viria a ser importante, mas …..

Torneio Rio-São Paulo 1933
Com 6 clubes de cada Estado, disputaram 22 rodadas (turno/returno) sendo que os confrontos entre os clubes de mesmo Estado eram os mesmos resultados do campeonato estadual. O Palestra Itália, que viria a ser Palmeiras a partir de 1942, foi o campeão. Outros torneios surgiram nos anos seguintes entre paulistas e cariocas, que originaram o grande período de disputa entre 1950/1966 do Torneio Rio-São Paulo mais tradicional. Retornaria entre 1993/2002 em algumas edições.

Torneio dos Campeões 1937
Os campeões estaduais de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo jogaram 6 rodadas entre si, com o título ficando com o Atlético-MG. Os outros participantes foram Fluminense, Port.Desportos e Rio Branco-ES.

Torneio Rio-São Paulo 1940
Nove clubes dos dois Estados, não chegaram a completar as 8 rodadas, e ao final Fluminense e Flamengo foram considerados como campeões. Era uma tentativa de reedição do Torneio de 1933. A presença de público foi ruim e por isso cancelado.

Quintela de Ouro 1942
Mais uma tentativa com Flamengo e Fluminense pelo Rio de Janeiro e Corinthians, São Paulo e Palestra Itália por São Paulo, desta vez conseguindo concluir o Torneio em 5 rodadas, e a conquista ficando com o Corinthians.

Daí o calendário brasileiro a partir de 1950 foi constante com o Tradicional Rio-São Paulo entre 1950/1966, com a Taça Brasil entre 1959/1968 e o Roberto Gomes Pedrosa 1967/1970, que foram os precursores do Campeonato Brasileiro que viria a surgir em 1971.

No embalo do tricampeonato da seleção no México em 1970 e no surgimento do campeonato brasileiro, o futebol do país iria ter ao longo dos anos 1970, um desenvolvimento considerável no futebol pelo interior, com a ampliação do números de participantes a cada ano e com a construção de grandes estádios, que levariam bons públicos com a visita dos grandes clubes do país.

Torneio do povo 1971-1972-1973
Foi criado para abrir a temporada neste período, e escolhidos clubes de maior torcida. Em 1971, Corinthians, Internacional, Atlético-MG e Flamengo, ficando a taça com o time paulista. No ano seguinte, com o Bahia acrescido, o Flamengo ficou com a taça, que teve ainda o Atlético-MG, Internacional e Corinthians.
Em 1973, na última edição, entra o Coritiba-PR que seria o vencedor, e com ainda os outros participantes anteriores.

Taça de Campeões SP-RJ – 1975 – 1987
Entre 1915 e 1957, de forma espaçada havia um torneio em confronto único entre os campeões estaduais do Rio de Janeiro e de São Paulo. Já nos anos 1970/1980 foi reeditado em edições em 1975, 1985, 1986 e 1987, em confrontos que eram amistosos e jogos valendo pelo campeonato brasileiro. Não prosseguiu.

Taça de Campeões 1978
Os até então campeões brasileiros (Atlético-MG, Vasco, São Paulo participantes, e ausentes Guarani-SP, Palmeiras e Internacional) disputaram um semifinal e a decisão ficando o Atlético-MG com o título.

Taça dos campeões 1982
Surgiu logo depois do campeonato brasileiro num intervalo de quase 3 meses antes da Copa do Mundo na Espanha, em que nossa seleção tinha uma excelente geração e muita expectativa pela campanha.
O torneio teve 18 clubes e com a ausência do Flamengo, o recente campeão brasileiro. Mas, os grandes de SP, RJ, MG, RS e mais representantes da Bahia, Ceará e Pernambuco. Foram dois turnos cada um com sua fase de grupos em que definiam os classificados para as Quartas de Finais, Semifinais e a Decisão. América-RJ e Guarani-SP surpreenderam e foram para a final com o título ficando para o time carioca.

Torneio Heleno Nunes 1984
Torneio disputado pelos clubes que tinham sido eliminados no Campeonato Brasileiro. A expectativa era de grandes partidas e bom público, fato este que não aconteceu. A média de gols foi abaixo de dois gols e duas partidas não foram realizadas. O Internacional foi o vencedor, seguido de Bahia, Botafogo, Cruzeiro, Atlético-MG, Guarani-SP, São Paulo, Palmeiras, Santa Cruz-PE e Sport.

Supercopa Brasil – 1990/1992
Neste período, depois do evento da Copa União, a definição de acesso/descenso entre as divisões do brasileiro, além do surgimento da Copa do Brasil em 1989, tentou-se implementar uma Supercopa de Campeões, com os vencedores do Campeonato Brasileiro e o da Copa do Brasil. Assim aconteceu com as conquistas de Grêmio (contra o Vasco em 1990), do Corinthians (contra o Flamengo em 1991) e do Flamengo (contra o Paraná, este campeão da 2ª.divisão, em 1992).

Copa dos Campeões Mundiais – 1995-1996-1997
Competição Amistosa de clubes brasileiros que já haviam sido campeões mundiais, Copa Toyota. Em 3 edições com São Paulo, Santos, Grêmio e Flamengo, geralmente com as partidas sendo disputadas em Uberlândia-MG, Brasília-DF e Cuiabá-MT. O regulamento foi o mesmo nas 3 edições, se enfrentando em 3 rodadas e os 2 primeiros colocados fazendo a final. Os campeões foram São Paulo em 1995/1996 e Flamengo em 1997.

Neste final dos anos 1990 haviam retornado ao calendário, o Torneio Rio-SP, em 1993 e depois de 1997 a 2002), a Copa do Nordeste (1994 e de 1997/2003), a Copa Centro-Oeste, Copa Sul (e Sul-Minas) e Copa Norte. Foram interessantes com bons jogos e decisões, e também motivando os torcedores. Tivemos a grande confusão no campeonato brasileiro de 1999 que viria a criar em 2000 a Copa João Havelange, mas mesmo assim, a CBF criava a Copa dos Campeões.

Copa dos campeões 2000-2001-2002
Torneio com a participação dos campeões das competições nacionais, como Campeonato Brasileiro, Torneio Rio-São Paulo, Copa do Nordeste, Copa Norte, Copa Centro-Oeste e Copa Sul-Minas. Nas duas primeiras disputas em 2000 e 2001 foram em jogos eliminatórios, e em 2002 com 16 equipes. O torneio era jogado/sediado em cidades do Norte-Nordeste, com fase de grupos e na sequência com partidas eliminatórias até a decisão. Em 2003, o surgimento do brasileiro de pontos corridos, tudo isso acaba. Os campeões destas edições foram: Palmeiras (2000), Flamengo (2001) e Paysandu-PA (2002).

Primeira liga – 2016-2017
Passados quase 15 anos, e já com a Copa do Nordeste (desde 2013) e Copa Verde (desde 2014) vem surgir a Copa da Primeira Liga, com clubes do Sul-Sudeste e outros convidados. Com sistema de disputa de fase de grupos seguida dos confrontos eliminatórios, o Fluminense conquistaria o título de 2016 e o Londrina em 2017.

Na OPINIÃO do SiteFUTEBOL, todos estes torneios podem ter tido seu momento e/ou importância, mas a necessidade do futebol brasileiro é mesmo adequar seu calendário ao da FIFA/Europa, de forma que torneios de campeões, supercopas ou taças amistosas possam surgir de forma a garantirem importância e credibilidade.

****

Post Anterior
Grandes clássicos do futebol brasileiro 6
Próximo Post
Grandes clássicos do futebol brasileiro 7 - final

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.