InícioCompetiçõesBreve história da 4a.divisão do Brasileiro – 2009-2020

Breve história da 4a.divisão do Brasileiro – 2009-2020

Brasileiro da 4ª.divisão – 2020 – 12ª.edição.
Neste fim de semana começamos com a 4ª.divisão do Brasileiro, a competição inicial para o clube que pretende chegar até a elite do futebol brasileiro. E parece uma meta impossível, mas alguns deles já fizeram isso.
Também é a divisão limite daqueles que já estiveram em épocas melhores e acabaram sucumbindo ao longo dos anos. E também a divisão de clubes estreantes divisões do brasileiro. Enfim, pode parecer apenas a “uma divisão mais inferior”, mas tem vários aspectos de importância.

Breve história das divisões do Brasileiro.
Lá na Europa, desde o início do século XX, alguns dos atuais grandes clubes já tiveram suas passagens por divisões inferiores. Aqui também Grêmio, Palmeiras, Botafogo e Fluminense, e mais recentemente Internacional e Cruzeiro. Até mesmo campeões brasileiros como Guarani-SP, Fluminense-RJ e Bahia-BA estiveram na 3ª.divisão do brasileiro.
Foi em 1981 que a CBF pela primeira vez definia o calendário com 3 divisões, a Taça de Ouro (1ª.), a Taça de Prata (2ª.) e a Taça de Bronze (3ª.) por critérios que estavam ligados aos campeonatos estaduais do ano anterior. A partir de 1988, sim as 3 divisões tinham o critério de descenso e acesso. Tivemos interrupções em 1993 e em 2000, mas de certa forma este processo permaneceu nestas pouco mais de três décadas.
A 3ª.divisão do Brasileiro quase sempre adotou grupos de 4 times e depois fases eliminatórias, ao longo dos anos 1990, e com Quadrangulares Finais já em 1997, 1998 e 1999 quando participava o Fluminense-RJ. Os quadrangulares seguiram nos anos 2000 até a mudança mais significativamente entre 2006 e 2008. Nestas temporadas o campeonato teria 3 fases sempre com grupos de 4 times e uma Fase Final em Octogonal, quando, respectivamente Criciúma-SC, Bragantino-SP e Atlético-GO foram campeões.
Naquela época já se cogitava a criação da 4ª.divisão, e o critério adotado foi na disputa da 3ª.divisão de 2008. O campeonato iniciava com 64 times em 16 grupos com 4 times, passando os 2 primeiros. Daí nesta segunda fase a definição dos 16 que seguiriam na disputa e os 20 clubes que formariam a 3ª.divisão de 2009, quando então a 4ª.divisão seria criada para absorver dezenas de clubes pelo país a fora.

A 4ª.divisão de 2009.
Definidos aqueles 20 clubes para formar a 3ª.divisão, a divisão inédita de 2009 estaria composta por 40 clubes, número definido pela CBF que prevaleceu por 7 anos entre 2009 e 2015. Em 10 grupos com 4 times os anos de 2009-2010, já em 2011 eram 8 grupos com 5 participantes.
Outra alteração ocorreria a partir de 2016 e até 2019, com 17 grupos de 4 times (subindo para 68 clubes por ano). Tal alteração seria um pedido das Federações, para que houvessem mais vagas para os Estados, que tinham seus estaduais no início do ano e depois o calendário ficava restrito as divisões do brasileiro.
Em todos estes anos a sequência desta fase inicial de grupos era com as fases eliminatórias até a decisão. Sendo que quem passava pelas Quartas (4 clubes) já garantiam o acesso para a 3ª.divisão.

CAMPEONATO BRASILEIRO – 4ª.divisão (campeões, vices e classificados):
2009 São Raimundo-PA (1) – Macaé-RJ (-) – Chapecoense-SC e Alecrim-RN.
2010 Guar.Sobral-CE (1) – América-AM (-) – Joinville-SC e Araguaína-TO.
2011 Tupi-MG (1) – Santa Cruz-PE (-) – Cuiabá-MT e Oeste-SP.
2012 Sampaio Corrêa (1) – CRAC-GO (-) – Baraúnas-RN e Mogi Mirim-SP.
2013 Botafogo-PB (1) – Juventude-RS (-) – Tupi-MG e Salgueiro-PE.
2014 Tombense-MG (1) – Brasil-RS (-) – Londrina-PR e Confiança-SE
2015 Botafogo-SP (1) – River-PI (-) – Remo-PA e Ypiranga-RS.
2016 Volta Redonda (1) – CSA (-) – São Bento-SP e Moto Clube-MA.
2017 Operário-PR (1) – Globo-RN (-) – Atlético-AC e Juazeirense-BA.
2018 Ferroviário-CE (1) – Treze-PB (-) – São José-RS e Imperatriz-MA.
2019 Brusque-SC (1) – Manaus-AM (-) – Ituano-SP e Jacuipense-BA.

As 11 edições até 2019.
Nestas 11 edições, curiosa por seus 11 campeões diferentes, e 22 finalistas diferentes, 43 clubes diferentes que garantiram o acesso entre as 4 vagas por ano. Somente o Tupi-MG foi campeão em 2011, e em 2013 alcançava o acesso para a 3ª.divisão novamente.
Destes 44 clubes, alguns deles chegaram até a 1ª.divisão, como Chapecoense-SC (2014-2015-2016-2017-2018-2019), Joinville-SC (2015), Santa Cruz-PE (2016) e CSA (2019). Destes o Joinville retornaria à 4ª.divisão em 2019. Uma boa dezena de clubes que já estiveram na 1ª.divisão do Brasileiro já passaram pela 4ª.divisão, logo em 2009 o Santa Cruz-PE que na conseguira ficar entes aqueles 20 clubes da 3ª.divisão de 2008, e mais Nacional-AM, Moto Clube-MA, Ferroviário-RN, Alecrim-RN, Sergipe-SE, Flamengo-PI, Rio Branco-ES, e tantos outros ao longo desta história de 12 anos – Brasília-DF, Sampaio Corrêa-MA, Mixto-MT, Remo-PA, América-RJ, Bangu-RJ, Confiança-SE, Gama-DF, Treze-PB, e uma lista muito grande. Além do Santa Cruz-PE (semifinalista do Brasileiro em 1975), Londrina-PR e Operário-PR (semifinalistas de 1978), Bangu (decisão de 1985), também tivemos o São Caetano-SP (finalista em 2000 CJH e 2001).
Por outro lado, também foi nesta 4ª.divisão que clubes debutaram em participações em divisão do Brasileiro, como Cametá-PA, Nauas-AC e JV Lideral-MA todos em 2010. Ainda foram novidades o Audax-RJ, Comercial-PI, Aracruz-ES, Náutico-RR e muito outros até o Manaus-AM que estreiava em 2018 e em 2019 chegava a decisão e com acesso para a 3ª.divisão.
Precisaríamos de bastante espaço e tempo para contar estas histórias, quase que 1 capítulo especial sobre a divisão em que tudo pode acontecer.

Em 2020.
Para este ano, após a pandemia que tudo fez ser adiado e adaptado, a CBF já previa uma alteração no sistema de disputa, e com aqueles 68 participantes que vinham sendo o número dos últimos anos, foi criada a Fase Preliminar com partindo então com 4 confrontos em play-off para determinar os 4 que juntavam-se aos 60 clubes já pré-definidos. Assim os 64 clubes estarão distribuídos e 8 grupos com 8 times e longas 14 rodadas para todos na primeira fase. Alguns defendem esta boa quantidade de jogos, para que os clubes possam investir no elenco por maior tempo, outros fazem a observação e em algumas rodadas pelo menos uns 2 ou 3 clubes já ficarão por conta de cumprir tabela, pois estarão nas últimas colocações.

Então com a desistência do Luverdense-MT (substituído pelo Sinop-MT), do Patrocinense-MG (substituído pelo Villa Nova-MG), a competição começou nos dias 6 e 13 de setembro com os play-offs e neste fim de semana 19/20 de setembro com a 1ª.rodada.

Grupo A – Atlético-AC, Bragantino-PA, Fast Clube-AM, Galvez-AC, Independente-PA, Rio Branco-AC, Vilhenense-RO e Ji-Paraná-RO.
Grupo B – Altos-PI, Juventude-MA, Sinop-MT, Moto Clube-MA, River-PI, Santos-AP, São Raimundo-RR e Baré-RR.
Grupo C – Afogados-PE, América-RN, Atlético-PB, Campinense-PB, Floresta-CE, Globo-RN, Guarany Sobral-CE e Salgueiro-PE.
Grupo D – ABC-RN, Central-PE, Coruripe-AL, Frei Paulistano-PE, Itabaiana-SE, Jaciobá-AL, Potiguar-M-RN e Vit.Conquista-BA.
Grupo E – Águia Negra-MS, CRAC-GO, Goianésia-GO, Goiânia-GO, Operário-VG-MT, União-MT, Vitória-ES e Real Noroeste-ES.
Grupo F – Atlético-BA, Bahia de Feira-BA, Caldense-MG, Gama-DF, Palmas-TO, Villa Nova-MG, Tupynambás-MG e Brasiliense-DF.
Grupo G – Bangu-RJ, Cabofriense-AD-RJ, Cascavel-FC-PR, Ferroviária-SP. Mirassol-SP, Nacional-PR, Portuguesa-RJ e Toledo-EC-PR.
Grupo H – Caxias-RS, Joinville-SC, Marcílio Dias-SC, Novorizontino-GR-SP, Pelotas-RS, São Caetano-SP, São Luiz-RS e Atlético Tubarão-SC.

Destes participantes, são 21 clubes (em negrito) que já disputaram a 1ª.divisão do Brasileiro, destacando as boas épocas de Bangu-RJ e São Caetano-SP que chegaram até a decisão do campeonato da elite nacional. Alguns deles tiveram uma boa quantidade de participações, por suas grandezas em seus estados, que em outras décadas eram os critérios de vaga: Moto Clube-MA, River-PI, América-RN, Campinense-PB, ABC-RN, Itabaiana-SE, Goiânia-GO e Joinville-SC.
Também encontramos aqui clubes rivais, como América-RN x ABC (em grupos diferentes), Gama-DF x Brasiliense-DF, Atlético-AC x Rio Branco-AC, e São Raimundo-RR x Baré-RR. Outros tem o mesmo nome como Atlético-AC, Atlético-BA, Atlético-PB e Atlético Tubarão-SC.
Já outros devemos até explicar um pouco mais: este Operário-VG-MT é o mais tradicional do Mato Grosso e depois existiu o Operário-EC e existe o Operário-FC, isso durante 1994 e 2015; o Cascavel-FC-PR surgiu em 2008 por iniciativo do ex-jogador Beletti, diferente o outro Cascavel-CR surgido em 2002, e ambos diferentes do Cascavel-EC de 1979 que dividiu o título paranaense de 1980 com o Colorado; esta Cabofriense-AD é de 2002, diferente da anterior Cabofriense-AA (1955); este Toledo é o último surgido em 2004 como Toledo Colonia Work que desde 2016 usa o nome fantasia de Toledo-EC, e antes disso tivemos o Toledo-FC (1972), o Toledo-EC (fusão de clubes da cidade em 1983) e Império Toledo (2002), todos já extintos; este Novorizontino-GR (Grêmio Novorizontino) é de 2001, mas que somente a partir de 2010 entra para as disputas, anteriormente tendo existido o Grêmio Esportivo Novorizontino entre 1973 e 1999, que seus bons momentos; e por fim o Atlético Tubarão que surgiu em 2005 como Cidade Azul, diante das falências de Hercílio Luz (1918, retornaria em 2008), Ferroviário (1944) e Tubarão (1992).

O que esperar.
Diante as 14 rodadas por disputar, com certeza aqueles que tiverem um bom elenco, neste nível de 4ª.divisão, poderá sonhar com as 4 vagas de acesso. Tudo começa muito nivelado e somente mais adiante poderemos ter uma noção dos melhores. Lembrando que “nome tradicional” não ganha campeonato.
Para “aqueles mais antigos” que já passaram dos 50 de idade, ver Fast Clube-AM, Vitória-ES, Goiânia-GO e Operário-VG-MT em disputa é bem interessante.
Mas pra não ficarmos em cima do muro, o SiteFUTEBOL propõe um grupo de 12 clubes em que poderão estar os 4 primeiros colocados. América-RN, Altos-PI, Salgueiro-PE, Águia Negra-MS, Vitória-ES, Campinense-PB, Gama-DF, Brasiliense-DF, Ferroviária-SP, Caldense-MG, Caxias-RS e São Caetano-SP.
Vamos acompanhar e conferir.

FOTO: jornaldealagoas.com

Post Anterior
História do Campeonato Britânico de Seleções - 1884-1984.
Próximo Post
O supercampeão 2020, Bayern Munique na Supercopa da UEFA.

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.