InícioAtualidadesCampeonato Brasileiro 2018, campeão, números e clubes que desceram.

Campeonato Brasileiro 2018, campeão, números e clubes que desceram.

Campeonato Brasileiro 2018
Neste fim de semana passado, concluída a 38º.rodada do Brasileirão 2018, com o título antecipado do Palmeiras, que na mídia tem sido colocado como Decacampeão. Isso ocorre por ter a CBF no final de 2010 igualado a importância dos títulos anteriores de 1971, da Taça Brasil e do Roberto Gomes Pedrosa, como títulos “brasileiros’ no nível do Campeonato Brasileiro, que há muito sempre constava como ter iniciado em 1971.
Sem entrar em polêmicas por isso, porém informando o que a história registrou, o Palmeiras foi campeão da Taça Brasil em 1960 e 1967, do Roberto Gomes Pedrosa em 1967 e 1969, do Campeonato Brasileiro de 1972, 1973, 1993 e 1994, e querendo tornar os “pontos corridos” como uma “era moderna”, em 2016 e 2018. Daí os 10 títulos.
Somente para efeito de comparação, o Corinthians que também recentemente conquistou dois títulos brasileiros em 2015 e 2017, chegou ao 7º.título “Brasileiro” já que não possui títulos da Taça Brasil e do Roberto Gomes Pedrosa, na prática, um título a mais que o Palmeiras em “Brasileiros”.

O futebol décadas atrás.
Foi a partir de 1950 que os clubes de São Paulo e Rio de Janeiro passaram a disputar o Rio-São Paulo de forma regular até 1966. Ainda em 1959, a então CBD criava a Taça Brasil, em sistema de disputa eliminatório para que pudesse definir os representantes do Brasil na Taça Libertadores.
Entre 1967 e 1970, disputava-se o Torneio Roberto Gomes Pedrosa que na prática era o Rio-São Paulo acrescido de times do Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Pernambuco e Paraná.
Então chegamos em 1971, a 1ª.edição do Campeonato Brasileiro, que teve ao longo dos anos 1970, uma grande expansão com muitos participantes a cada ano, na proporção que também eram construídos Estádios pelo país.

De 1980 para cá.
Criada a CBF em 1980, o Brasileiro assumiu o nome de Taça de Ouro por alguns anos, depois ainda tivemos a Copa União e suas confusões para então a partir de 1988 ficarem definidas a 1ª. e 2ª.divisões com acesso e descenso. Ainda passaríamos pela Copa João Havelange em 2000 para então chegarmos aos pontos corridos em 2003.
Agora em 2018 tivemos a 48ª. edição do Brasileiro desde 1971, com 17 campeões diferentes, e títulos para o Estado de São Paulo (22), para o Rio de Janeiro (13), Rio Grande do Sul (5), Minas Gerais (4), Paraná (2), Pernambuco (1) e Bahia (1).

CAMPEONATO NACIONAL
1971 Atlético-MG (1) – São Paulo (-)
1972 Palmeiras (1) – Botafogo (-)
1973 Palmeiras (2) – São Paulo (-)
1974 Vasco (1) – Cruzeiro (-)
1975 Internacional (1) – Cruzeiro (-)
1976 Internacional (2) – Corinthians (-)
1977 São Paulo(1) – Atlético-MG (1)
1978 Guarani (1) – Palmeiras (2)
1979 Internacional (3) – Vasco (1)
Taça de Ouro
1980 Flamengo (1) – Atlético-MG (1)
1981 Grêmio (1) – São Paulo (1)
1982 Flamengo (2) – Grêmio (1)
1983 Flamengo (3) – Santos (-)
1984 Fluminense (1) – Vasco (1)
1985 Coritiba (1) – Bangú (-)
1986 São Paulo(2) – Guarani (1)
Copa União – Módulo Azul
1987 Flamengo (1) – Internacional (-)
Copa União – Módulo Amarelo
1987 Sport (1) – Guarani (-)
Campeonato Brasileiro
1987 Sport (1) – Guarani (1)

CAMPEONATO BRASILEIRO 1ª.divisão
1988 Bahia (1) – Internacional (3)
1989 Vasco (2) – São Paulo (2)
1990 Corinthians(1) – São Paulo (2)
1991 São Paulo(3) – Bragantino (-)
1992 Flamengo (4) – Botafogo (-)
1993 Palmeiras (3) – Corinthians (1)
1994 Palmeiras (4) – Vitória-BA (-)
1995 Botafogo (1) – Santos (-)
1996 Grêmio (2) – P.Desportos (-)
1997 Vasco (3) – Palmeiras (4)
1998 Corinthians(2) – Cruzeiro (-)
1999 Corinthians(3) – Atlético-MG (1)
Copa JH – Módulo Azul
2000 Cruzeiro (1) – Sport (-)
Copa João Havelange
2000 Vasco (4) – São Caetano (-)
CAMPEONATO BRASILEIRO 1ª.divisão
2001 Atlético-PR (1) – São Caetano (-)
2002 Santos (1) – Corinthians (3)
CAMPEONATO BRASILEIRO – pontos corridos
2003 Cruzeiro (1) – Santos (1)
2004 Santos (2) – Atlético-PR (1)
2005 Corinthians (4) – Internacional (3)
2006 São Paulo (4) – Internacional (3)
2007 São Paulo (5) – Santos (2)
2008 São Paulo (6) – Grêmio (2)
2009 Flamengo (5) – Internacional (3)
2010 Fluminense (2) – Cruzeiro (1)
2011 Corinthians (5) – Vasco (4)
2012 Fluminense (3) – Atlético-MG (1)
2013 Cruzeiro (2) – Grêmio (2)
2014 Cruzeiro (3) – São Paulo (6)
2015 Corinthians (6) – Atlético-MG (1)
2016 Palmeiras (5) – Santos
2017 Corinthians (7) – Palmeiras (5)
2018 Palmeiras (6) – Flamengo (5)

Corinthians (7), Palmeiras (6), São Paulo (6), Flamengo (5), Vasco (4), Cruzeiro (3), Fluminense (3), Internacional (3), Grêmio (2), Santos (2), Atlético-MG (1), Guarani-SP (1), Coritiba (1), Sport (1), Bahia (1), Botafogo (1) e Atlético-PR (1)
OBS: não foram computadas as conquistas de 1987 (Copa União – Módulo Azul), 1987 (Copa União – Módulo Amarelo) e 2000 (Copa JH – Módulo Azul), pois tratavam-se de conquistas parciais do torneio.

Os Rebaixamentos
Completamos este ano, 30 anos de rebaixamento, que teve quantidade de clubes rebaixados de 2 a 4 clubes, e desde 2004, sempre com um total de 4 clubes caindo para a 2ª.divisão.
A queda do América-MG fez dele a maior quantidade de rebaixamentos desde 1988, 6 descensos. Na sequência, Vitória-BA, Sport-PE, Coritiba-PR e Santa Cruz-PE com 5 rebaixamentos. Mais outros 2 clubes, Náutico e Criciúma, ambos com 4 rebaixamentos.

DESDE 1988 – REBAIXAMENTO PARA A 2ª.DIVISÃO
1988 Bangu-RJ, Santa Cruz-PE, Criciúma-SC e América-RJ.
1989 Atlético-PR, Guarani-SP, Sport-PE e Coritiba-PR.
1990 São José-SP e Inter Limeira-SP.
1991 Vitória-BA e Grêmio-RS.
1992 Náutico-PE e Paysandu-PA.
1993 América-MG, Ceará-CE, Coritiba-PR, Santa Cruz-PE, Atlético-PR, Goiás-GO, Fortaleza-CE e Desportiva-ES.
1994 Remo-PA e Náutico-PE.
1995 Paysandu-PA e União São João-SP.
1996 Fluminense-RJ e Bragantino-SP
(*) Permaneceram na 1ª.divisão sob a alegação de que muitos jogos teriam sido manipulados ao longo da disputa.
1997 Bahia-BA, Criciúma-SC, Fluminense-RJ e União São João-SP.
1998 América-MG, Goiás-GO, Bragantino-SP e América-RN.
1999 Gama-DF, Paraná-PR, Juventude-RS e Botafogo-SP.
(*) Ao final do campeonato, uma grande discussão jurídica acontece em função do Gama-DF. Culminou com a criação da Copa João Havelange no ano seguinte, e interrompendo a sequência de descenso.
2000 não houve rebaixamento, pois ao final da CJH, sem critérios explícitos os clube foram movimentados para as divisões de 2001.
2001 Santa Cruz-PE, América-MG, Botafogo-SP e Sport-PE.
2002 Port.Desportos-SP, Palmeiras-SP, Gama-DF e Botafogo-RJ.

PONTOS CORRIDOS – REBAIXAMENTO PARA A 2ª.DIVISÃO
2003 Fortaleza-CE e Bahia-BA.
2004 Criciúma-SC, Vitória-BA, Guarani-SP e Grêmio-RS.
2005 Coritiba-PR, Atlético-MG, Paysandu-PA e Brasiliense-DF.
2006 Ponte Preta-SP, Fortaleza-CE, São Caetano-SP e Santa Cruz-PE.
2007 Corinthians-SP, Juventude-RS, Paraná-PR e América-RN.
2008 Figueirense-SC, Vasco-RJ, Port.Desportos-SP e Ipatinga-MG.
2009 Coritiba-PR, Santo André-SP, Náutico-PE e Sport-PE.
2010 Vitória-BA, Guarani-SP, Goiás-GO e Grêmio Prudente-SP.
2011 Atlético-PR, Ceará-CE, América-MG e Avaí-SC.
2012 Sport-PE, Palmeiras-SP, Atlético-GO e Figueirense-SC.
2013 Port.Desportos-SP, Vasco-RJ, Ponte Preta-SP e Náutico-PE.
2014 Vitória-BA, Bahia-BA, Botafogo-RJ e Criciúma-SC.
2015 Avaí-SC, Vasco-RJ, Goiás-GO e Joinville-SC.
2016 Internacional-RS, Figueirense-SC, Santa Cruz-PE e América-MG.
2017 Coritiba-PR, Avaí-SC, Ponte Preta-SP e Atlético-GO.
2018 Sport-PE, América-MG, Vitória-BA e Parana-PR.

Vamos seguindo então com a Era dos Pontos Corridos, mas que tal pensarmos que as 3 divisões do Brasileiro (1ª., 2ª. e 3ª. divisões) pudessem ter 18 clubes cada, em turno e returno, mas com os rebaixamentos/acessos em 2 vagas diretas e uma 3ª.vaga definida por play-off.
E que o calendário pudesse também ser como acontece na Europa, iniciando a temporada em agosto e indo até maio do ano seguinte, e com a redução de clubes por divisão, seriam 34 datas para as divisões do Brasileiro, e um calendário mais espaçado para termos os Estaduais, as Copas Regionais, a Libertadores, a Sul-Americana.
Estaríamos em sincronia com a Europa e vários aspectos de gestão poderiam ser melhores resolvidos assim.
Até a próxima.

foto: radiorainhadapaz.com.br

Post Anterior
Goleadas sofridas pelos grandes clubes brasileiros - 1989-2002
Próximo Post
Atualizando a Libertadores e a Sul-Americana - 2018

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.