InícioAtualidadesCB1-CB2 2019, números, recordes, jogos, ataques, artilheiros, pontuação, vitórias…

CB1-CB2 2019, números, recordes, jogos, ataques, artilheiros, pontuação, vitórias…

Números de 2019 do CB1 e CB2.
A temporada aqui no Brasil terminou neste fim de semana com a última rodada do Brasileirão, e apenas aguardamos a definição do último clube rebaixado, que acabou sendo o Cruzeiro, que nas últimas 7 rodadas empatou dois jogos e perdeu os outros cinco.
E quem não gosta de números, estatísticas e comparações. Então vamos lá, em resumo.

Na história dos períodos do Campeonato Brasileiro, podemos separar em 4 partes, e suas curiosidades:

1971-1979
Caracterizado pelo crescente aumento de clubes a cada ano começando com 20 em 1971 e chegando aos 94 em 1979, sempre disputado em fases de grupos, repescagens, fase final e decisão.

MAIS JOGOS – GOLS – MÉDIA DE GOLS – acima de 1000 gols marcados.
1973 – 656 jogos – 1266 gols – média 1,93
1977 – 485 jogos – 1202 gols – média 2,48
1978 – 792 jogos – 1775 gols – média 2,24

JOGOS DOS CAMPEÕES – acima de 30 jogos.
1973 – Palmeiras – 40 jogos e 25 vitórias.
1978 – Guarani-SP – 32 jogos e 20 vitórias.
1972 – Palmeiras – 30 jogos e 16 vitórias.
1975 – Internacional – 30 jogos – 19 vitórias.

MAIS VITÓRIAS EM CAMPEONATOS – pelo menos 20 vitórias.
1973 – Palmeiras com 25 vitórias.
1978 – Internacional com 22 vitórias.
1978 – Guarani-SP com 20 vitórias.

MAIORES ATAQUES – acima de 50 gols e cronologicamente.
1973 – Palmeiras – 52 gols.
1975 – Internacional – 51 gols.
1976 – Internacional – 59 gols.
1977 – Atlético-MG – 55 gols.
1978 – Vasco – 61 gols (maior recorde).
1978 – Guarani-SP – 58 gols.
1978 – Internacional – 55 gols.
1978 – Santa Cruz-PE – 53 gols.
1978 – Grêmio-RS – 50 gols.

MAIORES ARTILHEIROS – cronologicamente e superando recordes:
1971 – Dario (Atlético-MG) 15 gols em 27 jogos.
1972 – Pedro Rocha (São Paulo-SP) 17 gols em 28 jogos.
1973 – Ramon (Santa Cruz-PE) 21 gols em 37 jogos.
1978 – Reinaldo (Atlético-MG) 28 gols em 21 jogos.

1980-1987
As edições destes campeonatos foram baseadas por critérios em que os clubes alcançavam suas vagas por sua classificação estadual. Assim aconteceu que Palmeiras e Corinthians chegaram a disputar a Taça de Prata por este motivo. Em 1987 tivemos a Copa União (organizada pelo Clube dos 13) e o Campeonato Brasileiro, concomitantemente.

MAIS JOGOS – GOLS – MÉDIA DE GOLS – acima de 1000 gols marcados.
1985 – 517 jogos – 1246 gols – média 2,41
1986 – 538 jogos – 1121 gols – média 2,08

JOGOS DOS CAMPEÕES – maior quantidade de jogos.
1983 – Flamengo – 26 jogos e 14 vitórias.
1984 – Fluminense – 26 jogos e 15 vitórias.
1985 – Coritiba – 29 jogos e 12 vitórias.
1986 – São Paulo – 34 jogos – 17 vitórias.

MAIS VITÓRIAS EM CAMPEONATOS – pelo menos 20 vitórias.
1985 – Bangu com 22 vitórias.
1986 – Guarani-SP com 21 vitórias.

MAIORES ATAQUES – acima de 50 gols e cronologicamente.
1982 – Guarani-SP – 53 gols.
1983 – Flamengo – 57 gols.
1984 – Vasco – 51 gols.
1985 – Bangu – 55 gols.
1986 – Guarani-SP – 57 gols.
1986 – São Paulo – 60 gols (2ª.maior ataque da história).

MAIORES ARTILHEIROS – cronologicamente e superando recordes – acima de 20 gols.
1978 – Reinaldo (Atlético-MG) 28 gols em 21 jogos (recorde anterior).
1980 – Zico (Flamengo) 21 gols em 22 jogos.
1982 – Zico (Flamengo) 21 gols em 23 jogos.
1983 – Serginho (Santos) 22 gols em 26 jogos.
1985 – Edmar (Guarani-SP) 20 gols em 26 jogos.
1986 – Careca (São Paulo) 25 gols em 34 jogos (2º.maior artilheiro).

1988-2002
Neste período adotou-se o critério de acesso/rebaixamento entre as divisões, porém a mudança de quantidade de clubes continuou e regulamentos foram modificados por muitas vezes. Em 2000 tivemos a Copa João Havelange, sem divisões definidas, apenas módulos, em substituição ao campeonato brasileiro.

MAIS JOGOS – GOLS – MÉDIA DE GOLS – acima de 1000 gols marcados.
2001 – 386 jogos – 1102 gols – média 2,85
2002 – 339 jogos – 1025 gols – média 3,02
(*) a média de 3,02 superou o recorde de 2000 que foi 2,92, que tinha superado o recorde anteriores de 2,87 (1998).

JOGOS DOS CAMPEÕES – maior quantidade de jogos.
1994 – Palmeiras – 31 jogos e 20 vitórias.
1997 – Vasco – 33 jogos e 21 vitórias.
1998 – Corinthians – 32 jogos e 18 vitórias.
2000 – Vasco – 32 jogos e 15 vitórias (CJH).
2001 – Atlético-PR – 31 jogos e 19 vitórias.
2002 – Santos – 31 jogos e 16 vitórias.

MAIS VITÓRIAS EM CAMPEONATOS – pelo menos 20 vitórias.
1994 – Palmeiras com 20 vitórias.
1997 – Vasco com 21 vitórias.

MAIORES ATAQUES – acima de 50 gols e cronologicamente.
1994 – Palmeiras-SP – 58 gols.
1995 – Santos-SP – 52 gols.
1996 – Grêmio-RS – 52 gols.
1997 – Vasco-RJ – 69 gols (novo recorde do próprio Vasco de 61 gols em 1978) e Internacional (60), Palmeiras (57) e Port.Desportos (50).
1998 – Corinthians-SP (57), Cruzeiro-MG (56), Santos-SP (55), Port.Desportos-SP (52) e Palmeiras (51).
1999 – Corinthians-SP (61), Atlético-MG (56) e Cruzeiro-MG (50).

2000 – São Caetano-SP – 77 gols (CJH toda competição – novo recorde), Cruzeiro-MG (57), Vasco-RJ (54), Sport-PE (51) e Ponte Preta-SP (51).
2000 – Etti Jundiaí-SP (atual Paulista-SP) – 68 gols (CJH Módulo Verde/Branco).

2001 – Atlético-PR (68), Vasco (57), Ponte Preta (54), Atlético-MG (54) e São Caetano-SP (52).
2002 – Santos-SP (59), São Paulo (59), Atlético-MG (52) e Corinthians (50).

MAIORES ARTILHEIROS – cronologicamente e superando recordes – acima de 20 gols.
1978 – Reinaldo (Atlético-MG) 28 gols em 21 jogos (recorde anterior).
1986 – Careca (São Paulo) 25 gols em 34 jogos (2º.maior artilheiro).
1995 – Túlio (Botafogo-RJ) 23 gols em 27 jogos.
1997 – Edmundo (Vasco-RJ) 29 gols em 33 jogos (novo recorde de artilheiro).
1998 – Viola (Santos-SP) 21 gols em 29 jogos.
1999 – Guilherme (Atlético-MG) 28 gols em 29 jogos.
1999 – Alex Alves (Cruzeiro-MG) 22 gols em 23 jogos.
1999 – Luizão (Corinthians-SP) 21 gols em 29 jogos.
2000 – Adhemar (São Caetano-SP) 22 gols em 33 jogos (CJH toda competição).
2000 – Dill (Goiás-GO) 20 gols em 26 jogos (CJH toda competição).
2000 – Magno Alves (Fluminense-RJ) 20 gols em 26 jogos (CJH toda competição).
2000 – Romário (Vasco-RJ) 20 gols em 32 jogos (CJH toda competição).
2001 – Romário (Vasco-RJ) 21 gols em 25 jogos.

Desde 2003
A Era dos Pontos Corridos, rebaixamentos e acessos, indo para a sua 18ª.edição em 2020. Ainda em 2003 e 2004 (24 clubes), e 2005 (22 clubes). Desde 2006 sempre com 20 clubes e suas 38 rodadas.
O que muda drasticamente nos números a apresentar é que os clubes passam a ter muitos jogos no campeonato, no mínimo 38 partidas. Conseqüentemente alteramos alguns dados mínimos.

MAIS JOGOS – GOLS – MÉDIA DE GOLS – acima de 1000 gols marcados.
2002 – 339 jogos – 1025 gols – média 3,02
(*) a média de 3,02 superou o recorde de 2000 que foi 2,92, que tinha superado o recorde anteriores de 2,87 (1998).

2003 – 552 jogos – 1593 gols – média 2,89

2004 – 552 jogos – 1536 gols – média 2,78 2005 – 462 jogos – 1448 gols – média 3,13 (*) novo recorde de média de gols no campeonato brasileiro, com 3,13 por partida. Não seria mais superado até 2019.
2006 – 380 jogos – 1030 gols – média 2,71
2007 – 380 jogos – 1047 gols – média 2,76
2008 – 380 jogos – 1035 gols – média 2,72
2009 – 380 jogos – 1094 gols – média 2,88
(*) atual recorde de gols marcados e média de gols, no Pontos Corridos com 20 clubes, desde 2006.

2011 – 380 jogos – 1017 gols – média 2,68 (*) nas outras edições de pontos corridos não foi superado os 1000 gols marcados no campeonato.

JOGOS DOS CAMPEÕES – maior quantidade de jogos.
1973 – Palmeiras – 40 jogos e 25 vitórias (recorde de jogos até então).
(*) desde 1973 o recorde de partida disputados por campeão permanecia.

2003 – Cruzeiro – 46 jogos e 31 vitórias (recorde de vitórias numa edição).

2004 – Santos – 46 jogos e 27 vitórias. (*) em 2019, com 8 partidas a menos, o Flamengo superou esta 2ª.melhor marca de vitórias na história.

MAIS VITÓRIAS EM CAMPEONATOS – pelo menos 20 vitórias.
2003 – Cruzeiro (31), Santos (25), São Paulo (22), Coritiba (21) e Internacional (20).
2004 – Santos (27), Atlético-PR (25), São Paulo (24), Palmeiras (22), Corinthians (20), Juventude-RS (20), Internacional (20) e São Caetano (23) – ficou na 18ª. colocação de 24 participantes, pois perdeu 24 pontos. Por isso esta quantidade de vitórias que o teria colocado na 5ª.colocação.
(*) em 2003 e 2004, todos os participantes jogaram 46 partidas por edição.

2005 – Corinthians (24), Internacional (23), Goiás (22) e Palmeiras (20).
(*) em 2005, todos os participantes jogaram 42 partidas.

2006 – São Paulo (22), Internacional (20) e Grêmio (20).
2007 – São Paulo com 23 vitórias.
2008 – São Paulo (21), Grêmio (21) e Cruzeiro (21).
2008 – Grêmio (21) e Cruzeiro (21).
2008 – Cruzeiro com 21 vitórias.
2010 – Fluminense (20) e Cruzeiro (20).
2011 – Corinthians (21) e Fluminense (20).
2012 – Fluminense (22), Atlético-MG (20), Grêmio (20) e São Paulo (20).
2013 – Cruzeiro (23).
2014 – Cruzeiro (24), São Paulo (20) e Internacional (21).
2015 – Corinthians (24), Atlético-MG (21) e Grêmio (20).
2016 – Palmeiras (24), Santos (22) e Flamengo (20).
2017 – Corinthians com 21 vitórias.
2018 – Palmeiras (23) e Flamengo (21).
2019 – Flamengo (28), Santos (22) e Palmeiras (21).

MAIORES ATAQUES (1) – entre 2003-2004 e 2005, com respectivamente, 46 jogos e 42 jogos.
2003 – Cruzeiro com 102 já bate o recorde da história, mas também Santos (93), Paraná (85), São Paulo (81) e Goiás (78) superam a marca do São Caetano-SP em 2000, com 77 gols na CJH toda a competição. Interessante ainda que o Atlético-MG marcou 76 gols e o Paysandu-PA (mesmo rebaixado no 22ª lugar de 24 participantes marcando 74 gols).
2004 – Santos com 103 gols supera o recorde do Cruzeiro de 2003. E ainda tivemos o Atlético-PR (93), Goiás (81), São Paulo (78) e Palmeiras (72) tudo acima de 70 gols marcados em 46 partidas. O Vitória-BA, rebaixado na 23ª.colocação marcaria 68 gols.

2005 (com 42 partidas disputadas), Corinthians (87), Palmeiras (81), Fluminense (79), São Paulo (77), Atlético-PR (76), Cruzeiro (73) e Internacional (72).

Desde 2006 com Pontos Corridos – 20 clubes com 38 rodadas – Acima de 60 gols.
2006 – São Paulo (66 – novo padrão de recorde), Grêmio (64), Goiás (63) e Atlético-PR (61).
2007 – Cruzeiro (73 – novo recorde), Náutico (66), Atlético-MG (63) e Botafogo (62).
2008 – Flamengo (67) e São Paulo (66).
2009 – Grêmio (67), Internacional (65), Goiás (64) e Avaí (61).
2010 – Grêmio (68), Corinthians (65), Santos (63) e Fluminense (62).
2011 – Fluminense com 60 gols.
2012 – Atlético-MG (62), Fluminense (61) e Botafogo (60).
2013 – Cruzeiro (77 – novo recorde) e Atlético-PR (65).
2014 – Cruzeiro (67) e Fluminense (61).
2015 – Corinthians (71), Atlético-MG (65) e Palmeiras (60).
2016 – Palmeiras (62) e Atlético-MG (61).
2017 – Palmeiras com 61 gols.
2018 – Palmeiras com 64 gols.
2019 – Flamengo (86 – novo recorde), Grêmio (64), Palmeiras (61) e Santos (60).

RECORDES ANTERIORES:
1997 – Vasco-RJ – 69 gols (novo recorde do próprio Vasco de 61 gols em 1978).
1999 – Corinthians-SP – 61 gols – igualado ao de 1978.
2000 – São Caetano-SP – 77 gols (CJH toda competição – novo recorde).
2000 – Etti Jundiaí-SP (atual Paulista-SP) – 68 gols (CJH Módulo Verde/Branco).

MAIORES ARTILHEIROS – cronologicamente e superando recordes – acima de 20 gols.
1978 – Reinaldo (Atlético-MG) 28 gols em 21 jogos (primeiro recorde).
1997 – Edmundo (Vasco-RJ) 29 gols em 33 jogos (novo recorde de artilheiro).
1999 – Guilherme (Atlético-MG) 28 gols em 29 jogos (iguala ao primeiro recorde).

Entre 2003 e 2005 com 46 e 42 jogos para cada participante:
2003 – Dimba (Goiás) com 31 gols em 46 partidas (novo recorde histórico), Renaldo (Paraná) com 30, Luis Fabiano (São Paulo) com 29, Alex (Cruzeiro) com 23, Aristizabal (Cruzeiro) com 21, e Maciel (Coritiba) com 20 gols.
(*) foi a 1ª.vez que um mesmo time tem 2 jogadores marcando mais de 20 gols.

2004 – Washington (Atlético-PR) 34 gols em 46 partidas (novo recorde histórico), Alex Dias (Goiás) com 22 gols, Robinho (Santos) com 21 gols e Deivid (Santos) com 20 gols.
() novamente, um mesmo time com 2 jogadores marcando mais de 20 gols. 2005 – Romário (Vasco) com 22 gols em 42 partidas, Róbson (Paysandu-PA) com 21 gols e Tevez (Corinthians) com 20 gols. () pela 3ª.vez Romário marca mais de 20 gols em uma edição do campeonato.

Desde 2006 com 38 partidas disputadas.
2007 – Josiel (Paraná) com 20 gols.
2008 – Keirrison (Coritiba), Washington (Fluminense) e Kléber Pereira (Santos), todos com 21 gols – (novo padrão de recorde).
2010 – Jonas (Grêmio) 23 gols – novo recorde.
2011 – Borges (Santos) 23 gols igualando o recorde de 2010 e Fred (Fluminense) com 22 gols.
2012 – Fred (Fluminense) com 20 gols.
2013 – Éderson (Atlético-PR) com 21 gols.
2015 – Ricardo Oliveira (Santos) com 20 gols.
2019 – Gabriel Barbosa (Flamengo) com 25 gols superando o recorde de 23 gols de 2011 e 2010, e Bruno Henrique (Flamengo) com 21 gols.
(*) pela 3ª.vez, um mesmo time tem 2 jogadores marcando mais de 20 gols (anteriormente em 2003 com o Cruzeiro e em 2004 com o Santos, porém com aqueles jogadores disputando 46 partidas, 8 a mais que em 2019).

Campeonato Brasileiro da 2ª.divisão – Pontos Corridos desde 2006, com 20 clubes.

MAIORES PONTUAÇÕES DE CAMPEÃO – 38 rodadas.
2008 – Corinthians – 85 pontos.
2011 – Port.Desportos – 81 pontos.
2013 – Palmeiras – 79 pontos.
2012 – Goiás – 78 pontos.
2009 – Vasco – 76 pontos.
2016 – Atlético-GO – 76 pontos.

MAIORES ATAQUES – superior a 70 gols – 38 rodadas.
2011 – Port.Desportos – 82 gols.
2008 – Corinthians – 79 gols.
2012 – Criciúma – 78 gols.
2012 – Goiás – 75 gols.
2009 – Atlético-GO – 73 gols.
2006 – Paulista-SP – 72 gols.
2008 – Santo André-SP e Avaí-SC – 71 gols.
2013 – Palmeiras – 71 gols.
2006 – Atlético-MG – 70 gols.

MAIORES ARTILHEIROS – superior a 20 gols – 38 rodadas.
2013 – Bruno Rangel (Chapecoense-SC) 31 gols.
2012 – Zé Carlos (Criciúma-SC) com 27 gols.
2007 – Alessandro (Ipatinga-MG) com 25 gols.
2008 – Túlio (Vila Nova-GO) com 24 gols.
2007 – Val Baiano (Gama-DF) com 23 gols.
2007 – Fábio Oliveira (Remo-PA) com 22 gols.
2013 – Marcos Aurélio (Sport-PE) com 22 gols.
2006 – Vanderlei (Gama-DF) com 21 gols.
2010 – Alessandro (Ipatinga-MG) com 21 gols.
2011 – Kieza (Náutico-PE) com 21 gols.
2011 – Lincon (Bragantino-SP) com 21 gols.
2012 – Isac (América-RN) com 20 gols.
2013 – Magno Alves (Ceará-CE) com 20 gols.

FOTO: pinterest.com

Post Anterior
Copas Europeias 19/20, confrontos da 6a./última rodada da fase de grupos.
Próximo Post
Conjunto de Confrontos, os grandes clubes contra times de Santa Catarina - parte 6b final.

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.