InícioCompetiçõesCopa São Paulo Jrs. 2020, história, resultados e Inter campeão.

Copa São Paulo Jrs. 2020, história, resultados e Inter campeão.

Mais uma edição da Copa SP de Juniors.
E no nosso calendário do novo ano, começamos logo com a Copinha, também como conhecida esta competição que teve início em 1969 com apenas 4 clubes da capital paulista.
Para o futebol brasileiro que conquistava o tricampeonato mundial com a Seleção na Copa do Mundo de 1970 e naqueles anos 1970 quando teríamos as primeiras edições do campeonato brasileiro, esta competição era única pela iniciativa de ter jogadores jovens na disputa.
Ao longo daquela década era bastante “interessante” a competição que logo chegaria aos 16 participantes em 1971, 32 em 1976, mas na maioria das edições com 16 participantes. Quase sempre era disputada no mês de janeiro, e as vezes começando ainda no anterior, em novembro ou dezembro.
Em 18 anos de disputa entre 1969 e 1986, os maiores campeões foram o Fluminense-RJ com 4 taças e Atlético-MG e Internacional-RS com 3 taças cada. Também foram campeões a Ponte Preta-SP, Corinthians-SP, Juventus-SP, Santos-SP, Marilia-SP e Nacional-SP.
Em 1987, por razões financeiras, a competição não foi disputada, retornando em 1988. Uma nova época, com mais clubes, e outros campeões. E assim entrou pelos anos 1990, que também teve duas edições de uma Supercopa São Paulo, quando participaram somente aqueles que tinham sido campeões. Foram duas edições em 1994 e 1995.
Na virada para o século XXI eram 64 clubes participantes em 2000. Praticamente todos os Estados do Brasil já tinham pelo um representante na competição.
Em 2004 já eram 80 participantes e nestes últimos quinze anos chegando aos atuais 128 clubes em disputa.
Mesmo com esta quantidade de participantes, a primeira fase sempre tem 3 rodadas para todos, e daí seguem no mata-mata em jogo único até a decisão, totalizando 9 jogos para o campeão.
Em 51 edições, o Corinthians se tornou o maior campeão com 10 títulos, seguido de Fluminense-RJ com 5 taças, e mais São Paulo-SP, Internacional-RS e Flamengo-RJ, todos com 4 conquistas. Ainda temos mais outros 16 campeõe diferentes.

Nesta edição:
Em 2020, são 128 participantes, que nesta primeira fase disputaram 3 partidas em cada um dos 32 grupos. Foram 64 jogos em cada rodada, chegando aos 192 jogos. Os 2 primeiros colocados seguiram na competição.
Se por um lado, muitos participantes dão a oportunidade de vários clubes se apresentarem, por outro lado, torna a competição mais nivelada. Aos clubes mais fortes, as 3 primeiras partidas servem para preparar suas equipes para as fases eliminatórias. Observando que o Flamengo-RJ desistiu da competição e suas partidas foram definidas como WO para os adversários.

Na sequência da competição, 32 confrontos foram realizados na Segunda Fase. Em 11 de janeiro, Botafogo-SP 2×0 Botafogo-RJ, Desportivo Brasil-SP 2×1 Capivariano-SP, Internacional 1×0 Volta Redonda-RJ, Joinville 1×0 Tanabi-SP, Novorizontino-GR 0x2 Atlético-GO, Red Bull Brasil-SP 3×0 Serra-ES, Votuporanguense-CA 1×2 Mirassol-SP, Londrina-PR 2×1 Timon-MA e Corinthians 3×1 Cuiabá-MT. Outras 7 partidas terminaram empatadas: Vitória-BA 0x0 Paraná (4×5), Juventude-RS 2×2 Francana-SP (4×2), Tupi-MG 1×1 Gama-DF (6×5), Taboão da Serra-SP 3×3 Ituano-SP (2×1), Atlético-PR 1×1 Bahia (4×2), Santos 1×1 Ponte Preta-SP (2×3) e Fluminense 1×1 CRB (5×6) – entre parênteses a definição nos pênaltis. Ficaram fora Botafogo-RJ, Fluminense-RJ, Bahia e Santos.

No dia seguinte, 12 de janeiro, Chapecoense-SC 1×0 Real-DF, Grêmio 1×0 União-MS, Ceará 1×3 Coritiba, Atlético-MG 4×0 ABC, Água Santa-SP 2×0 Atlético Cearense, São Bernardo-SP 3×1 River-PI, Avaí 6×1 Trem-AP, São Bento-SP 2×0 São Caetano-SP, Sertãozinho-SP 0x3 Palmeiras, Cruzeiro 1×0 Sport, Desp.Paraense-PA 1×3 Oeste-SP e São Paulo 5×0 Flamengo-SP, e ainda no dia 13/1, Vasco 1×0 Náutico, depois de ter sido interrompida no dia anterior. Outros 3 confrontos foram para os pênaltis: Santa Cruz-PE 1×1 Operário-PR (3×2), Criciúma 1×1 Itapirense-SP (3×4) e Ferroviária-SP 0x0 Goiás (4×5).

Dezesseis de Finais
A fase seguinte, Dezesseis de Finais, 16 confrontos com apenas duas partidas indo para os pênaltis: dia 13/1 – Internacional 2×1 Desportivo Brasil-RS, CRB 0x1 Taboão da Serra-SP, Tupi-MG 1×2 Atlético-PR, Londrina-PR 1×0 Ponte Preta-SP, Mirassol-SP 2×0 Joinville, Corinthians 3×1 Juventude-RS, Paraná 0x3 Red Bull Brasil-SP e Botafogo-SP 1×1 Atlético-GO (3×0). No dia 14/1 – Grêmio 4×0 Chapecoense, Atlético-MG 4×1 São Bernardo-SP, Água Santa-SP 1×2 Avaí, Goiás 1×0 Palmeiras, Coritiba 1×0 São Bento-SP, Vasco 1×0 Itapirense-SP, São Paulo 2×0 Santa Cruz-PE e Cruzeiro 0x0 Oeste-SP (1×3), com a eliminação de Ponte Preta-SP, Palmeiras e Cruzeiro.

A competição então definia seus 16 melhores classificados: em 15/1 – Atlético-PR 2×1 Taboão da Serra-SP, Mirassol-SP 1×2 Corinthians, Londrina-PR 1×1 Botafogo-SP (1×3) e Red Bull Brasil-SP 1×1 Internacional (5×6). No dia seguinte, 16/1 – Grêmio 4×1 Atlético-MG, Goiás 2×4 Vasco, São Paulo 3×1 Coritiba e Avaí 0x0 Oeste-SP (2×4). O Atlético-MG que vencera por 4 gols nas duas fases anteriores agora era eliminado perdendo por 4×1 para o Grêmio. O Vasco, depois de duas eliminatórias com 1×0, fazia 4×2 no Goiás. O Internacional desta vez precisava dos pênaltis para eliminar o Red Bull Brasil. Os tricolores São Paulo e Grêmio venciam pela 3ª.vez consecutiva, o time de Porto Alegre fazendo novamente 4 gols.

Quartas de Finais até a Decisão.
Dentre os 8 melhores times da competição, estavam São Paulo e Vasco, os finalistas de 2019, e mais Corinthians e Internacional, formado os 4 clubes que já tinham sido campeões.
Na sexta, dia 17/1, Botafogo-SP 0x2 Internacional e Corinthians 1×0 Atlético-PR. No Sábado, 18/1, Oeste-SP 2×1 São Paulo e Vasco 1×1 Grêmio, com 4×3 para o Grêmio nos pênaltis.
Nas semifinais, os já campeões Internacional 3×1 Corinthians em grande partida, e depois no dia seguinte, 22/1, Grêmio 1×0 Oeste-SP. A decisão seria com o clássico Internacional x Grêmio.

Pela 9ª. vez um decisão em “clássico”, a 3ª. vez com times de outros estados, que não São Paulo: em 1971 , Fluminense 3×3 Botafogo (pr.1×1 e pênaltis 4×3) e em 1996, Cruzeiro 1×2 América-MG. Os outros clássicos foram entre os grandes paulistas: em 1970 – Corinthians 4×2 Palmeiras, em 1984 – Santos 2×1 Corinthians, em 1993 – São Paulo 4×3 Corinthians, em 2004 – Corinthians 2×0 São Paulo, em 2010 – São Paulo 1×1 Santos (pênaltis 3×0) e em 2014 – Santos 2×1 Corinthians
Em 25/1, aniversário da cidade de São Paulo, no Pacaembu, o empate em 1×1 no Gre-Nal leva aos pênaltis, com o colorado fazendo 3×1 e conquistando seu 5º.título, igualando-se ao Fluminense, e ambos atrás do Corinthians, com 10 títulos conquistados, na história da competição, de 1969 e 2020.

FOTO: radiosanca.com

Post Anterior
30 meses do SiteFUTEBOL, feliz 2020 para todos.
Próximo Post
Edição - Almanaque do Futebol Brasileiro 2019.

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.