InícioClubesDivisões do campeonato brasileiro para 2018 – encontros e desencontros dos clubes

Divisões do campeonato brasileiro para 2018 – encontros e desencontros dos clubes

Encontros e Desencontros
Neste fim de ano e de temporada aqui no Brasil, completando 15 anos do Brasileiro de pontos corridos e 30 anos da implantação do acesso/descenso (1988) vamos dar um giro no que aconteceu com relação aos times que comemoraram acesso de divisão e aqueles que foram rebaixados. Somado a isso, com quem estes clubes irão se encontrar no próximo ano.
Na 1ª.divisão do Brasileiro de 1988 os 4 primeiros clubes que seriam rebaixados foram Bangu, Santa Cruz-PE, Criciúma e América-RJ. Subiram da 2ª.divisão, Inter Limeira e Náutico. Daí em diante seguiu-se sempre aqueles últimos que lutariam por não ficar e não cair para a 2ª.divisão.
Muito aconteceu, e até rebaixamentos deixaram de acontecer por motivos extra campo, como em 1996 (Fluminense e Bragantino), em 1999 (Gama, Paraná, Juventude e Botafogo-SP) e o caso de 2013, que com a punição com perda de pontos, a Port.Desportos seria rebaixada no lugar do Fluminense, mas havendo os 4 rebaixados.
Nas outras divisões, também ocorreram anos de não haver rebaixamentos pois o sistema de disputa era modificado, como em 1993 que foi disputada uma Seletiva, e em 2000 com a CJH.

Atualmente as divisões são representados por poucos estados, a 1ª.divisão por 9 em 2017 e mesmo perdendo o Atlético-GO, receberá para 2018, o Ceará-CE. Correu o risco de perder o Sport-PE – serão então representantes de SP, RJ, MG, RS, SC, PR, BA, PE e CE.
Na 2ª.divisão, em 2017 tivemos 12 Estados representados, e mesmo subindo o Ceará-CE, também chegou o Fortaleza-CE da 3ª.divisão. Três Estados perderam seus representantes, PE, MT e RN, ficando então para 2018, 10 Estados, pois chegou também o Sampaio Corrêa-MA.
Já na 3ª.divisão, em 2017 foram 13 Estados, e com os acessos de CSA-AL, Fortaleza-CE e Sampaio Corrêa-MA (que teve o Moto Clube-MA rebaixado), para 2018 teremos 10 Estados representados.
Nas 3 divisões, o máximo de Estados que teremos em 2018 será de 17 representatividades. Outros 10 Estados do país terão somente participantes na 4ª.divisão – AC, AP, RO, RR, TO, AM, PI, ES, MS e DF.

Quem mudou de divisão ?
Existem 3 Estados do país que tem sido destacados os acessos e rebaixamentos nos últimos anos, Bahia, Pernambuco e Santa Catarina. São cerca de 10 clubes que estão “passeando” pelas divisões.

BAHIA – SANTA CATARINA – PERNAMBUCO
A dupla Ba-Vi passou a virada para os anos 2000 praticamente na 1ª.divisão seguidamente. Mas a partir de 2005 foi um sobe e desce danado, as vezes juntos as vezes invertendo de divisões. Foram juntos para a 3ª.divisão em 2006, com o Vitória-BA saindo logo e o Bahia ficando mais 1 ano. Entre 2008 e 2010, o Vitória-BA frequentava a 1ª.divisão, e no mesmo período o Bahia estava na 2ª.divisão. Daí o tricolor foi ficar 4 anos na 1ª.divisão (2011-2014) com o Vitória-BA dividindo 2011-2012 na 2ª.divisão e 2013-2014 na 1ª.divisão, juntos. Caíram os dois em 2015, com o Vitória-BA retornando logo, mais o Bahia retornando somente em 2017. Este ano o Bahia ficou tranquilo enquanto o Vitória-BA passava sufoco, mas estarão juntos na principal divisão em 2018.

Os clubes catarinenses também não ficaram atrás, mas conquistaram dois títulos com o Joinville em 2011 (3ª.) e 2014 (2ª.), e também conseguiram ter 4 clubes na 1ª.divisão em 2015. Os clubes vinham quase que isoladamente na 1ª.divisão com o Figueirense (2002-2008), o Criciúma (2003-2004) e o Avaí (2009-2011). A dupla Avaí-Figueirense ficou trocando de divisão, juntos na 1ª. divisão em 2011 e 2015, juntos na 2ª. em 2013, alternando em 2012, 2014, 2016, 2017, e juntos na 2ª.divisão em 2018 com a queda do Avaí.
O Criciúma depois da 1ª. em 2003-2004, caiu para a 2ª. em 2005 e 3ª. em 2006, retornando nos dois anos seguintes e caindo novamente para a 3ª. em 2009 e 2010, subindo à 2ª. em 2011-2012 e 1ªdivisão em 2013-2014. Desde 2015 está na 2ª.divisão onde fica pelo menos até 2018, junto com Avaí e Figueirense.
O Joinville se destacou por sua ascendência e dois títulos, saindo da 4ª.divisão em 2010, conquistando a 3ª., três anos na 2ª.divisão e mais uma conquista em 2014, e apenas um ano na principal divisão, em 2015, para cair para a 2ª. em 2016 e 3ª. em 2017 onde estará em 2018, sozinho dentre os catarinenses.
E outro destaque mesmo a Chapecoense, que desde 2009 teve uma bela ascensão, além de ter passado pela tragédia por perda de todo seu elenco em final de 2016. Veio da 4ª.divisão em 2009, passaria 3 anos na 3ª.divisão entre 2010 e 2012, um ano apenas na 2ª.divisão em 2013, e desde 2014 na principal divisão do campeonato brasileiro onde estará em 2018 pelo 5º.ano consecutivo, sem conterrâneos do Estado.

O 3º. Estado com estas alternâncias é Pernambuco. Entre 2002 e 2005, o trio da capital, Náutico, Sport e Santa Cruz ficaram juntos na 2ª.divisão do brasileiro. Os 2 últimos vinham de pelo menos dois anos na 1ª.divisão, encontrando-se com o Náutico.
Então começa o sobe/desce com Sport e Náutico indo para a 1ª.divisão onde ficariam juntos entre 2007 a 2009, caindo juntos em 2010 e 2011, para novamente juntos irem para a 1ª.divisão em 2012, quando o Náutico ficaria mais 1 ano, mas o Sport caindo, isso no ano de 2013. De 2014 para 2017, o Náutico seguidamente na 2ª.divisão e o Sport seguidamente na 1ª.divisão.
Paralelo a isso, o Santa Cruz despencaria no seu pior momento. Depois da 1ª.divisão sozinho em 2006, e com Sport e Náutico na 2ª, justamente trocam de divisão, e pior o Santa Cruz vai para a 3ª.divisão em 2008, e pela criação da 4ª.divisão em 2009, não consegue ficar dentre aqueles que permaneceriam na 3ª.divisão de 2009. Ironicamente, o pequeno Salgueiro que estava na Terceirona em 2008 garante esta vaga em 2009 e ainda sobe para a 2ª.divisão em 2011, para logo cair para a 3ª.divisão em 2012 e 4ª.divisão em 2013. O que parecia ser o final, o clube retorna para a 3ª.divisão em 2014, onde tem estado desde então e garantido em 2018, pelo 5º.ano seguido.
Mas e o tricolor pernambucano ? Na 4ª.divisão entre 2009 e 2011, subindo dois anos na 3ª.divisão, em 2012 e 2013 com a conquista do título, mais 2 anos na 2ª.divisão (2014-2015) em companhia do Náutico, encontrando com o Sport na 1ª.divisão em 2016, e novamente despencar para a 2ª.divisão em 2017 e 3ª.divisão em 2018, para onde está indo, e junto com o Náutico (este depois de 4 anos na Segundona).
E os dois tradicionais clubes de Pernambuco vão se encontrar com o Salgueiro. Também lembrando que o Central está na 4ª.divisão seguidamente desde 2013. Em 2018 não teremos clubes pernambucanos na 2ª.divisão nacional.

GOIÁS
No Estado de Goiás, os 3 grandes (Atlético, Goiás e Vila Nova) estarão juntos na 2ª.divisão em 2018, repetindo o que acontece em 2016. Interessante que os 3 tiveram conquistas nos últimos anos, o Atlético na 3ª.divisão em 2008 e a 2ª.divisão em 2016, o Goiás na 2ª.divisão em 2012 e o Vila Nova-GO na 3ª.divisão em 2015. O máximo que estavam fazendo era ter dois na mesma divisão, como Atlético e Goiás em 2010, e diferentes em 2011, 2012 e 2017, o Atlético na 1ª. e o Goiás na 2ª.divisão. O Vila Nova-GO ficou junto com o Atlético na 3ª.divisão em 2007, na 2ª.divisão em 2009, 2014 e 2016.

Na 1ª.divisão 2018
Se reencontram o Internacional com o Grêmio, o América-MG com Atlético-MG e Cruzeiro. O Paraná que subiu depois de 10 anos, encontra o Atlético-PR, mas vê o Coritiba rebaixado. O Ceará retorna depois de 6 anos, quando tinha ficado em 2010 e 2011. E o grande encontro do Derby Campineiro, com a queda da Ponte Preta encontrando com o Guarani-SP que passou riscos de cair para a 3ª.divisão. Em 2018, pelo 5º.ano seguido o Bugre está na Série A2 do campeonato paulista. Estiveram juntos pela última vez em divisões do Brasileiro, em 2011, na 2ª.divisão, como também em 2009, e mais para trás na 1ª.divisão em 2003 e 2004, já na era dos pontos corridos.

Na 2ª.divisão 2018
O Sampaio Corrêa retorna depois de ter caído para a 3ª.divisão em 2016 e ter encontra com o rival Moto Clube, que para 2018 retornará para a 4ª.divisão. O São Bento retornou as divisões do Brasileiro em 2016, depois de 22 anos (1992 na 3ª.divisão) e em 2018 já estará na 2ª.divisão. O campeão CSA encontra seu rival CRB que já estava na 2ª.divisão desde 2015. Em 2012 estavam CRB e Arapiraca (em, 2013 juntos na 3ª.divisão), enquanto o CSA estava na 4ª.divisão. E o Fortaleza, depois de 8 anos na 2ª.divisão, nos últimos 3 anos perdendo a classificação de acesso em partidas decisivas jogando em Fortaleza, e quase encontrando com o Ceará, mas este foi para a 1ª.divisão, que o tricolor cearense disputou em 2003, e 2005/2006. Entre 2007 e 2009 estiveram juntos na 2ª.divisão.
O Luverdense-MT foi reencontrar com o Cuiabá-MT na 3ª.divisão quando já estiveram juntos em 2012/2013. Náutico e Santa Cruz foram encontrar com o Salgueiro na 3ª.divisão, e o ABC foi representar o Estado na 3ª.divisão, encontrando com o Globo-RN, enquanto o rival América-RN, que entre 2012 e 2014 estava na 2ª.divisão, 3ª.divisão em 2015 e 2016 e este ano na 4ª.divisão. Estiveram juntos na 2ª.divisão entre 2012 e 2014 e na 3ª.divisão em 2016, quando o ABC subia e o América-RN caía. O Alecrim até que encontrou o ABC em 2010 na 3ª.divisão, quando este conquistou o título da Terceirona.

Na 3ª.divisão em 2018
Desceram Moto Clube-MA, Macaé-RJ, Mogi Mirim-SP e Arapiraca-AL que em 2018 estarão garantidos na 4ª.divisão. De lá vieram, o Operário-PR, o Globo-RN, o Atlético-AC (depois de 22 anos retornando, jogou em 1992 e 1995) e o Juazeirense-BA. Do mesmo Estado em 2018, estarão Tupi-MG e Tombense-MG; Náutico, Santa Cruz e Salgueiro; o ABC-RN e Globo-RN; Luverdense-MT e Cuiabá-MT; além dos paulistas Botafogo-SP e Bragantino-SP.

Na 4ª.divisão em 2018.
Serão 68 clubes com pelo menos 1 representante de cada Estado do País.

Post Anterior
O futebol europeu em seus campeonatos e copas, o que está acontecendo.
Próximo Post
Todos os campeões em competições sul-americanas - 1948-2017

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.