InícioAtualidadesFinalizando a temporada no futebol europeu 2019/2020 – países.

Finalizando a temporada no futebol europeu 2019/2020 – países.

Finalizando a temporada nos Países Europeus.
Em março implodia a “pandemia” e apesar de ainda estar “por aí” – principalmente aqui no Brasil com números que não param – lá no velho continente, os principais países do futebol foram se ajustando e retornando para completar a “longa” temporada 2019/2020. Logo lembramos que a França e Holanda se precipitaram em cancelar suas competições, e desajustar as questões de acesso e descenso.
Então, restando ainda agora em agosto a conclusão da Champions e Europe League, nos países as taças foram saindo.

PORTUGAL
Depois do retorno, o Porto que estava brigando ponto a ponto com o Benfica, avançou e conquistou o título nacional. A temporada havia sido aberta com a Supercopa com a conquista do Benfica sobre o Sporting num “sonoro” 5×0. A Copa da Liga foi definida em janeiro com a vitória do Braga sobre o Porto por 1×0. E fechando a temporada, o Porto venceu o Benfica por 2×1 na decisão da Taça de Portugal.
Os times de Portugal estão eliminados nas copas européias, e agora é esperar para setembro o início da temporada 2020/2021 que terá a Supercopa entre Porto x Benfica.

ESPANHA
Os grandes, Real e Barcelona vão passando por uma “certa crise” com elencos desgastados e mais limitados. O futebol espanhol também já não é o mesmo motivado de alguns anos atrás, tanto da seleção quanto na La Liga. A saída do Cristiano Ronaldo deu uma baixada naquela motivação extra que havia no confronto com o Messi, que por sua vez, vai sentindo que tantos anos de clube trazem um desgaste natural, e até imaginamos alguma mudança de clube.
Na temporada, a tradicional Supercopa que abre o futebol foi disputada na verdade em janeiro/20, lá na Arábia Saudita, em busca de R$, e com 4 participantes, acabando que Real e Atlético que não foram campeões (e sim Barcelona e Sevilla) decidindo o torneio. A Copa Del Rey, com tantas fases de ida e volta, sem público, testemunhou a eliminação de Real e Barcelona nas quartas de finais, há muito que não acontecia, e até agora não houve a decisão entre Real Sociedad e Atlético Bilbao, os rivais lá do Norte do país. Enfim, o Real ganhou a Supercopa e o Nacional. Real e Barça vão buscar a Champions enquanto Sevilla e Getafe querem seguir na Europe League. O futebol espanhol está devendo algo para seus torcedores, e àqueles que acompanham.

ITÁLIA
Depois do fracasso de não ter ido à Copa em 2018, o futebol italiano vai – como em sua história de sair das cinzas – recuperando-se de alguma forma. A seleção foi muito bem nas eliminatórias da Eurocopa, que foi adiada pela pandemia. Nas competições nacionais, é claro que o 9º.título consecutivo da Juventus mostra o contrário, por esta supremacia, mas até que Milan e Internazionale tem se esforçado. O Atalanta tem sido uma surpresa, tanto pela recuperação na Champions e especificamente por seu ataque de 98 gols nesta temporada. Igualou-se aos 98 da Juventus em 1952, e superou Roma (90) e Napoli (94) ambos em 2017. Lembrando que entre 1953 e 2004 ou eram 16 participantes ou 18 participantes.
Na história de grandes ataques, entre 1930 e 1945, quando nunca chegou a ter 20 participantes, nenhum clube chegou a marcar 90 gols, tendo havido campeões que não marcavam 50 gols. Em 1946, o historio time do Torino chegaria aos 108 gols, em 40 partidas, pois o campeonato pós 2ª.guerra teve duas fases. No ano seguinte, em pontos corridos com 38 rodadas o Torino chegava aos 104 gols. Em 1948 o recorde máximo com 125 gols em 40 rodadas.
Mais ataques centenários, em 1950 com Juventus (100, campeão) e Milan (118, vice), e em 1951, Milan (107 campeão), Internazionale (107 vice) e Juventus (103 na 3ª.colocação). Então a Atalanta chegou bem perto.
E na artilharia, Ciro Immobille igualou o recorde de Higuain no Napoli em 2016.
Na história, desde 1930, somente em 8 situações jogadores superaram 30 gols: Borel (Juventus) 31 em 1934, J.Hansen (Juventus) 30 em 1952, Angellino (Inter) 33 em 1959, Luca Toni (Fiorentina) 30 em 2006, além de Higuain e Immobille. Mas também com o Cristiano Ronaldo marcando 31 gols nesta temporada, somente em 1950 e 1951, dois jogadores superaram os 30 gols: Nordahl (Milan) com 35 e Nyers (Inter) com 30 gols, respectivamente, e Nordahl (Milan) com 34 e o mesmo Nyers (Inter) com 31 gols, em 1951.
Tudo isso muito incomum no futebol italiano, ataques centenários e artilheiros com mais de 30 gols.
A Lazio conquistou a Supercopa, o Napoli a Copa da Itália e a Juventus o “escudetto”.

INGLATERRA
Quando a temporada inglesa começou esperava-se os confrontos entre City e Liverpool, os melhores elencos e a excepcional campanha de ambos no ano anterior. Mas em campo o Liverpool arrebentou com 18 vitórias no 1º.turno, abrindo uma média de 20 pontos e o título antecipado. E por sinal, na era Premier League sua primeira conquista, mas 19 títulos na história apenas atrás do Manchester United com 20 nacionais.
Na Supercopa, os pênaltis deram o título ao City, que também conquistaria a Copa da Liga contra o Aston Villa. O Liverpool levou a Premier League e neste fim de semana, o Arsenal a Copa da Inglaterra, e ambos abrem com a próxima Supercopa. Chelsea e Manchester United ficaram entre os 4 primeiros.
A pandemia atrapalhou algumas coisas no futebol inglês como a comemoração do Tottenham do 1º.ano de seu estádio inaugurado em abril/19. Também o 1º. Derby Tottenham x Arsenal ficou sem público, e a decisão da Copa sem público em Wembley. Bastante esquisito, principalmente para os ingleses que lotam seus estádios.
Nas copas européias, City e Chelsea ainda jogam pela Champions, enquanto United e Wolverhampton na Europe League.

ALEMANHA
Até que o Borussia Dortmund abriria a temporada vencendo a Supercopa sobre o Bayern, e no campeonato alemão a disputa foi muito acirrada até o início do 2º.turno, com Borussia Moench, e Leipzig disputando com o Bayern. Na volta da pandemia, o Bayern atropelou e conquistou o 8º.título seguido. Também derrotou o Leverkusen na Copa da Alemanha. Na Champions, seguirá enfrentando a volta contra o Chelsea, enquanto na Europe League estão Eint.Frankfurt, Leverkusen e Wolfsburgo.
Em 5 temporadas no Bayern, Lewandovski alcançou 162 gols e os 5 títulos nacionais. Mas perderia nesta temporada, mesmo com seus 34 gols, a Chuteira de Ouro, para Ciro Immobille da Lazio que marcou 36 gols no Italiano.

FRANÇA E HOLANDA
Precipitadamente, cancelaram suas temporadas. Na Holanda nem campeão, nem rebaixamento, nada. Na França o PSG ficou com o título nacional, já tinha conquistado a Supercopa contra o Rennes (2×1), e faturou agora no final de julho, a Copa da França contra o Saint-Etienne (1×0) e a Copa da Liga contra o Lyon (6×5 nos pênaltis depois de 0x0 no tempo normal e prorrogação).
A história deste “PSG rico”, desde 2013, em 8 temporadas, são 7 títulos do Campeonato, 5 Copas da França, 6 títulos da Copa da Liga e 7 títulos da Supercopa. Somando dá 25 conquistas em 32 disputas. Mas, o objetivo ainda é a Champions. Nenhum clube é o maior sem esta conquista. Lyon no passado e City que digam isso também.

FOTO: twiter.com

Post Anterior
Coisas "esquisitas" na história dos campeonatos estaduais.
Próximo Post
Resenha dos Estaduais 2020 até aqui.

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.