InícioAtualidadesPOST 100 – Especial: Tottenham Hotspur, exemplo de gestão.

POST 100 – Especial: Tottenham Hotspur, exemplo de gestão.

POST 100
Ao completar 8 meses do SiteFUTEBOL chegamos a marca de 100 postagens, com um especial sobre o Tottenham Hotspur, de Londres-ING, que nos últimos anos tem se destacado por sua administração arrojada, sem investimentos externos.
Clube centenário, com grande torcida na capital inglesa, que tem seu derby do Norte de Londres, contra o Arsenal.

TOTTENHAM HOTSPUR FOOTBALL CLUBE
LONDRES – INGLATERRA

O CLUBE
Fundado em 05/09/1882, na cidade de Londres, capital da Inglaterra e utilizou o Estádio White Hart Lane com capacidade para 36.230 pessoas até o final da temporada 2016/2017, quando já estava em andamento – nas proximidades do Estádio – a construção de nova Arena. Em sua história chegou a ter o recorde de 75.000 pessoas em jogo realizado em 1938. Alguns outros projetos existiram com o objetivo de ampliação, mas nunca foram realmente aprovados. Títulos: 2 Campeonatos Nacionais (1951-1961), 2 Campeonatos da 2ª.divisão (1920 e 1950), 8 Copas da Inglaterra (1901, 1921, 1961-1962, 1967, 1981-1982 e 1991), 4 Copas da Liga Inglesa (1971, 1973, 1999 e 2008), 7 Supercopas da Inglaterra (1921, 1951, 1961-1962, 1967, 1981 e 1991), 1 RECOPA da Europa (1963) e 2 Copas da UEFA (1972 e 1984). Possui grande rivalidade com o Arsenal Football Club (1886) com quem realiza o North London Derby. Na última década surgiu nova rivalidade com o Chelsea Football Club (1905).

SUA HISTÓRIA
Como clube da capital inglesa, cresceu junto com o futebol no país, e rivalizou-se sempre com o Arsenal, pois ambos estão localizados na região norte de Londres. Enfrentam outros clubes da cidade com o Chelsea, o West Ham, o Queens Park Rangers, mas o verdadeiro “derby” é no norte da cidade. Também é conhecido pelo carinhoso nome de “Spurs” que significa “espora”, derivado do mascote do clube que é um galo. É considerado um clube com grande torcida, grande parte de origem judaica. A necessidade de ter um estádio com maior capacidade tem sido cada vez mais evidente, pois o rival Arsenal desde 2006, com o Emirates Stadium, aumentou consideravelmente sua média de público. Possui 26 conquistas nacionais e mais outras 3 de copas europeias. Em termos de clubes ingleses, esta atrás de Manchester United, Liverpool e Arsenal. Porém, apesar da grande torcida, não consegue grandes investimentos que possibilitem as conquistas de títulos de forma mais corriqueira. Seu último título foi em 2008, na Copa da Liga, e anteriormente em 1991 na dobradinha Copa da Inglaterra e Supercopa. É muito pouco para a torcida que tem e sua estrutura como clube. Desde a criação da Premier League, em 1993, continua participante ao longo destes 26 anos, sem nunca ter sido rebaixado.

ATUALIDADE
Com a evolução do modelo de disputa e administração do futebol inglês nas duas últimas décadas, o clube está sempre bem nestes termos, mas falta o principal: conquistas. Segue com sua rivalidade contra o Arsenal e Chelsea, mas não alcança os dois em termos de equipes competitivas. Recentemente existe a previsão de novo Estádio a ser concluído até 2018, com capacidade em torno de 60.000 pessoas.

Nas últimas 3 temporadas, surgiu de suas categorias de base, o jovem Harry Kane, que logo assumia a camisa 10 do time, e já supera em números de gols há muitos outros ídolos que passaram pelo clube. Nestas 3 últimas temporadas superou em todas elas, a marca mínima de 20 gols, já estando com 23 gols (até a 27ª.rodada) e mais recentemente no confronto contra o Liverpool (4fev18), a marca do 100º.gol de Premier League. Também vai se destacando na seleção, e é tido como breve substituto de Wayne Wooney, o maior artilheiro do “English Team”.

GESTÃO
No mundo do futebol, entende-se nos dias atuais que um grande clube precisa ter ao menos 4 aspectos importantes: administração sustentável, torcida, grandes jogadores e o mais importante, uma casa, um “Estádio” que identifique o time ao torcedor, além dos benefícios financeiros que há de ter retorno.
E o Tottenham vai seguindo este caminho. Se o Real Madrid e o Barcelona já possuem. Se a Juventus, depois do caos de escândalos e rebaixamento e agora em ascendência, o Chelsea, o Manchester City e o P.S.Germain também em níveis maiores, o Tottenham vai com seus esforços próprios em busca de outro nível.

PROJETOS e ESTÁDIO
O projeto do novo estádio estava há anos somente em cima da mesa. Mas desde 2016 foi dada a partida de sua construção, em área contigua ao White Hart Lane, sem que tivesse que intervir na região urbana. Os recursos foram alocados de diversas formas e disponível para sua construção. O calendário de construção considerou os primeiros meses com demolições adjacentes ao White Hart Lane, com as locações iniciadas, até que ao final da temporada 2016/2017, a demolição do antigo estádio viria para aumentar o ritmo de construção.
Uma previsão para 61.000 pessoas terão as novas arquibancadas, superando até na rivalidade com o Arsenal que tem o Emirates Stadium com capacidade arredondada para 60.000 torcedores. No novo Estádio, internamente, praças, lojas, restaurantes, museu, cinemas, e externamente, novas áreas urbanizadas, acessos por estações de metro, construção de prédios comerciais e residenciais, locais para eventos e feiras, desenvolvimento urbanístico com moradias, mais transportes, centros médicos, galerias para comércio, hotéis, ciclovias, tudo isso para gerar empregos diretos e indiretos, revitalização da região e movimento financeiro tanto na sociedade quanto para o próprio clube.
Um projeto arrojado, com campo retrátil, preservando o gramado e disponibilizando outro nível a ser utilizado, a construção de um “Kop” (termo criado na época da reforma do Anfiled do Liverpool que construíra uma grande arquibancada atrás de um dos gols, que concentraria grande grupo de torcedores, em forma quase que “cônica” voltada em direção as traves – aqui no Brasil, muito comum torcidas organizadas ficarem atrás de um dos gols, incentivando seus jogadores, e até ocorreu na Arena do Grêmio o pedido de retirada das cadeiras), a sustentabilidade com a reutilização de grande parte dos materiais da demolição do White Hart Lane, a utilização de toda água captada de chuvas e demais edificações do complexo, para distribuição no seu uso; uma das fachadas envidraçadas permitindo a entrada de luz no interior; e até a reinstalação de parte de elementos estéticos como os portões e o “cockerel dourado” – ou seja, o símbolo do clube (um galo com as garras sobre uma bola – suas “esporas” o significado de “spurs”).

FUTURO
Com previsão para ser inaugurado ainda no ano de 2018, o clube poderá com certeza estar sempre com a “casa cheia” como tem sido comum no campeonato inglês em todos os estádios. Isso até causará uma redução de seu público na atual temporada 2017/2018, quando utiliza nada mais nada menos que o Estádio Wembley. Nas 19 partidas realizadas no White Hart Lane na temporada passada, a média ficou em 31.000 torcedores. Nesta atual temporada, em 14 partidas disputadas sua média foi de 67 mil pessoas, com 3 jogos superando 80 mil pessoas, e o menor público com 46 mil pessoas, já muito superior ao que tinha no White Hart Lane. E ainda faltam mais 5 partidas até o final desta temporada.

Se em todos os aspectos aqui enaltecidos, o clube está em excelente nível no futebol, restamos saber o que ocorrerá nos próximos anos, quando necessariamente títulos deverão existir, para que o esforço e a devoção de seus torcedores sejam recompensados. Se no âmbito inglês, Chelsea e Manchester City receberam muitos investimentos externos e tornaram-se campeões mais frequentes, o Tottenham segue outro caminho.
Com certeza, em muito breve, ir a Londres vai naturalmente nos impulsionar a visitar este grande complexo, assistir ao jogo e usufruir o que de mais novidade teremos a conhecer.

Post Anterior
Giro rápido pela Copa do Brasil - jogos, fases, público, classificados...
Próximo Post
Grandes Clássicos no Futebol Europeu - parte 3

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.