InícioSeleçõesSeleções Europeias Perdedoras desde 1956.

Seleções Europeias Perdedoras desde 1956.

Seleções Europeias Perdedoras.
No continente europeu sempre soubemos da grande quantidade de craques, e em termos de seleções nacionais, os melhores representando seus países. E também pelos 12 títulos mundiais de Copa do Mundo.
Mas o que não passa por nossa lembrança são as “seleções perdedoras” na Europa, aquelas que sofreram constantemente derrotas e goleadas, ao longo das Eliminatórias para as Copas e na Fase Classificatória para as Eurocopas.
Para nos localizarmos em termos de tempo, as Eliminatórias passaram a ser por continente para a Copa de 1958 e na sequência a Fase Classificatória para a 1ª. edição da Eurocopa, em 1960.

E nestes 60 anos, identificamos 12 seleções, mas divididas em alguns períodos em que algumas passaram por uma evolução, e outras que surgiram já nos anos 1990.

Começamos com Dinamarca, Turquia, Finlândia e Islândia, que em algumas participações em Eliminatórias / Fase Classificatórias foram bem ineficientes, como relacionamos abaixo:

Período – 1956-1976
Dinamarca – 45 jogos com 29 derrotas (64%)
Turquia – 42 jogos com 23 derrotas (55%)
Finlândia – 44 jogos com 36 derrotas (81%)
Islândia – 18 jogos com 14 derrotas (77%)

Nos anos seguintes, de 1978 a 1994, estas seleções transformaram derrotas em vitórias.

Dinamarca – 82 jogos com 27 vitórias (33%) e o título Europeu de 1992.
Turquia – 66 jogos com 12 vitórias (18%)
Finlândia – 66 jogos com 13 vitórias (19%)
Islândia – 66 jogos com 13 vitórias (19%)

No acumulado 1956-1994 também venceram mais:

Dinamarca – 127 jogos com 30 vitórias.
Turquia – 108 jogos com 25 vitórias.
Finlândia – 108 jogos com 16 vitórias.
Islândia – 86 jogos com 14 vitórias.

Um outro grupo de seleções, Malta, Albânia, Luxemburgo e Chipre, acumularam muitos insucessos, com poucos vitórias no período entre 1956 e 1994.

Albânia – 79 jogos com 8 vitórias e 174 gols sofridos.
Malta – 86 jogos com 3 vitórias – 275 gols sofridos.
Chipre – 104 jogos com 4 vitórias – 332 gols sofridos.
Luxemburgo – 115 jogos com 3 vitórias – 379 gols sofridos.

A partir dos anos 1992, outras seleções entravam no cenário de disputa, em função das alterações geo-políticas, como a dissolvição da URSS e da Iugoslávia.
Para aquelas que estavam na disputa desde 1956, a evolução continuou. E entraram em cena Ilhas Faroe, San Marino, Liechtenstein e Andorra, que conseguiriam ser “piores” do que aquelas lá dos anos 1950.

Dinamarca, Turquia, Finlândia e Islândia foram para outro patamar em termos de resultados, e participações como a Turquia na Copa do Mundo de 2002 e recentemente a Islândia na Eurocopa de 2016.

Mas também Albânia, Malta, Chipre e Luxemburgo tiveram alguma evolução, de 1992 a 2018:

Malta com 118 jogos, 2 vitórias e 20 pontos acumulados, 313 gols sofridos.
Luxemburgo com 118 jogos, 9 vitórias e 38 pontos acumulados, 311 gols sofridos.
Chipre com 114 jogos, 27 vitórias e 101 pontos acumulados, 235 gols sofridos.
Albânia com 121 jogos, 28 vitórias e 111 pontos acumulados, 175 gols sofridos.

Neste mesmo período, as “novas” seleções entraram na disputa, e pela Fase Classificatória da Eurocopa 1992-2016, tiveram o seguinte desempenho:

Ilhas Faroe com 68 jogos, 6 vitórias, 23 pontos e 182 gols sofridos.
Liechtenstein com 48 jogos, 5 vitórias, 21 pontos e 136 gols sofridos.
San Marino com 66 jogos, apenas 1 empate, e 259 gols sofridos.
Andorra com 48 jogos e 48 derrotas, 149 gols sofridos.

Já pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, 1998-2018, estas mesmas seleções tiveram os seguintes números:

Ilhas Faroe com 70 jogos, 7 vitórias, 28 pontos e 181 gols sofridos.
Liechtenstein com 60 jogos, 2 vitórias, 12 pontos e 185 gols sofridos.
Andorra com 52 jogos, 2 vitórias, 9 pontos e 162 gols sofridos.
San Marino com 66 jogos, 2 empates, 2 pontos, e 310 gols sofridos.

Então finalizando, estas acima entram para as piores estatísticas, num acumulado de 138 jogos para Ilhas Faroe que alcançou 13 vitórias, sofrendo 363 gols mesmo assim. Já Liechtenstein, conseguiu 7 vitórias em 108 jogos, marcou apenas 41 gols, sofrendo 321 gols.
Por fim, Andorra com 2 vitórias em 100 jogos, 25 gols marcados e 311 gols sofridos. E a pior estatística por conta de San Marino que em 132 jogos levou 569 gols, apenas 3 empates, e 19 gols marcados.

Vamos concluindo então que estas 4 últimas seleções tem realmente estatísticas muitos ruins para seleções (talvez até “superiores” à países da Ásia, Oceania ou América Central.
As 4 anteriores evoluíram um pouco desde 1994, enquanto as 4 primeiras que relacionamos nesta pesquisa melhoram bastante.
Cabe ressaltar que nesta pesquisa não incluímos seleções que vieram dos desmembramentos da Iugoslávia, Tchecoslováquia e URSS, pois de fato tem estatísticas superiores.

Os números aqui apresentados, por seleção e por competição, estarão disponíveis na Edição 17 do nosso “Informativo em Revista” que estará no SiteFUTEBOL agora em outubro.

Post Anterior
Os clubes dos Estados do Norte do País em competições nacionais...
Próximo Post
SiteFUTEBOL na Estrada - Estádios na Região dos Lagos-RJ

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.