InícioAtualidadesSiteFUTEBOL na Estrada – Estádios em Belo Horizonte.

SiteFUTEBOL na Estrada – Estádios em Belo Horizonte.

SiteFUTEBOL na Estrada, futebol mineiro.
No último dia 5 de setembro, o Estádio Magalhães Pinto – Mineirão, completou 53 anos e o SiteFUTEBOL esteve por lá, na visita pelo Estádio.
Um grupo de vinte e poucas pessoas, atentos ao guia do Estádio e com a participação de jornalista esportivo da cidade (autor de livros e atuante na cobertura esportiva dos clubes mineiros) adentramos nos espaços, na arquibancada, nos locais da imprensa onde os jornalistas narram as partidas, nos camarotes, nas visões privilegiadas de um belo Estádio.
E para agrado dos visitantes, sentados num lance da arquibancada, a brincadeira do “quiz” (perguntas sobre futebol) cada um que acertava tinha o direito de escolher seu brinde, que de opções tinha livros, revistas e até ingressos para o grande clássico Cruzeiro x Atlético no dia 16 de setembro. E logo para matar a curiosidade, eu que voz fala (escrevo) fui um dos acertadores, e a escolha de um dos livros, de autoria do Alexandre Simões. Porque não um par de ingressos ? Por morar distante e ter compromissos.
Apesar de alguns lembrarem que foi lá que o Brasil jogou com a Alemanha na Copa de 2014, o Estádio representa quase tudo para o futebol mineiro.

Em 1965, sua construção levaria os clubes mineiros, principalmente o Atlético e o Cruzeiro, a outro patamar no futebol brasileiro. Foi quando o Cruzeiro, que havia nascido Palestra Itália, assumia de vez seu protagonismo na rivalidade contra o Atlético, que ao longo das décadas anteriores ainda fazia o clássico contra o América, o jogo das torcidas.
E logo nos primeiros anos o Cruzeiro conquistaria seu penta campeonato estadual, seguido já nos anos 1970 de um tetra, até o Atlético chegar ao seu hexa já virando nos anos 1980.
No cenário nacional, o Cruzeiro com seus craques (Dirceu Lopes, Tostão, Zé Carlos e outros) conquistaria o 1º.título importante para Minas Gerais, a Taça Brasil de 1966, contra o Santos de Pelé, numa histórica virada para 3×2 em plena Vila Belmiro. Em 1971, o Atlético conquistaria a 1ª.edição do Campeonato Brasileiro. Nos anos de 1975 e 1976 o Cruzeiro disputaria a Taça Libertadores e outra conquista sensacional, derrotando o River Plate na 3ª.partida decisiva.
E assim as décadas passaram sempre com grandes jogos, tantos nos Campeonato Mineiros, na Copa do Brasil, no Campeonato Brasileiro, na Taça Libertadores, na Supercopa, na Copa Mercosul, na Copa Conmebol e por aí vai.

Para a Copa do Mundo de 2014, como cidade sede, o Mineirão passou por sua maior reforma, para atender aos padrões FIFA, assim como também se modernizar. Grande parte de sua estrutura permaneceu, a marquise em concreto que sai da arquitetura das fachadas e a arquibancada superior que permaneceram, recebendo as cadeiras e novas divisões. Na marquise, um grande reforço estrutural para a extensão da área coberta.
Da arquibancada inferior e geral, e também a pista que havia ao redor do campo, e o próprio campo em seu nível, tudo foi modificado, começando pelo próprio campo que “desceu” cerca de 2,5 metros, e a nova arquibancada chegava mais perto do gramado.
Os sistemas de drenagem também foram modernizados, evitando alagamentos que já haviam ocorridos no passado, assim como a utilização de dois tipos de grama, aquela que resiste mais ao calor e aquela que resiste mais ao frio, em épocas diferentes do ano. Assim, a grama está sempre bonita e aparada, de forma que o futebol sempre possa ser praticado com qualidade. Mas, e aquela história da grama alta que o Mineirão tinha como característica ? Sim, no passado adotava-se a grama mais alta com um grau de dificuldade para os adversários, que tinham que se adaptar com a bola rolando menos.
Na área externa do Estádio, muito se modificou ao longo dos anos, com a criação de áreas para eventos, apoios logísticos, praças de alimentação e segurança.
Percebeu-se, dentre todos os Estádios que foram preparados para a Copa de 2014, que existe uma boa gestão, que direciona a prática do futebol e outros eventos, ao longo do ano, disponibilizando a população (local e visitante) opções de entretenimento.

#

E não paramos por aí. No final da noite, o SiteFUTEBOL esteve no jogo Atlético x São Paulo, pela 23ª.rodada do campeonato brasileiro, o Estádio Raimundo Sampaio, hoje conhecido com Arena Independência, que outrora foi propriedade do Sete de Setembro (clube fundado em 1913 e com 45 participações em campeonato mineiros entre 1916 e 1976), e a desde 1997 de propriedade do América, que também dispõe de uma parceria com o Atlético, que manda suas partidas. O Cruzeiro ficou com a parceria do Mineirão, junto ao Governo do Estado.

A partida estava valendo pela 23ª.rodada em que o São Paulo liderava com 46 pontos, seguido pelo Internacional com 3 pontos a menos, e jogava com o Flamengo em Porto Alegre.
Um gol logo no início acabou por dar a vitória ao Atlético, numa partida muito disputada, em que as equipes buscavam o ataque e enfrentavam a marcação adversária. A vantagem do gol deixava o time mineiro mais na espera, provavelmente diferente se precisasse buscar a vitória.
E os 20.852 pagantes viram uma boa partida, com a torcida local muito intensa ao longo dos 90 minutos, sempre de pé no incentivo ao time.
Como em Porto Alegre o Internacional vencia o Flamengo por 2×1, este assumia a liderança com a mesma pontuação, porém com saldo de gols favorável.

O Estádio, construído para a Copa de 1950 foi inaugurado primeiramente em 25 de junho daquele ano, e até 1965, administrado pelo Governo do Estado, que o deixaria para o Sete de Setembro, com a inauguração do Mineirão.
Passaram-se 62 anos para que o antigo estádio (totalmente demolido) fosse substituído pela estrutura atual, com arquibancadas mais verticais, fechamento em forma de “L”, camarotes e local da imprensa. Os limites das arquibancadas estão paralelos às linhas do campo, e definidos por painel de vidro. A visibilidade é muito boa assim como o gramado e a iluminação. Um belo estádio.
E desde 2012 também utilizado pelo Atlético quase sempre lotando as arquibancadas.
A gestão do Estádio é de responsabilidade de uma Empresa Gestora, definida por licitação, a qual repassa percentuais aos clubes (América e Atlético) e ao Governo do Estado, de acordo com os eventos realizados.

Tem havido informações de que o América (como proprietário) esteja agindo para ampliação do Estádio, justamente atrás do gol (direita da transmissão de tv), fechando desta forma o 4º.lado de arquibancada, deixando realmente o campo como um “caldeirão” como a torcida do Atlético tem sido enfática.
Também daria mais conforto aos torcedores, que pelas temperaturas baixas na capital mineira, principalmente nesta época do ano, deixa entra um vento muito frio.

O que o SiteFUTEBOL traz destas duas viagens, Juiz de Fora e Belo Horizonte, é uma boa impressão do futebol mineiro, seja pelo esforço da equipe de Juiz de Fora em retornar ao futebol e conseguir acesso para a principal divisão, e pelas gestões aos dois estádios da capital. Se o Cruzeiro e sua torcida estão com o Mineirão, e com boas médias de públicos, América e Atlético estão no Independência.
Parece claro que definindo onde o torcedor deve comparecer, ele estará.

Post Anterior
Liga das Nações da Europa já começou.
Próximo Post
Outras divisões dos Campeonatos Estaduais 2018.

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.